Muçulmanos pedem enforcamento de jovem cristão no Paquistão

Jovem perseguido por ser cristão

Muçulmanos protestam contra publicações de blasfêmia, no Paquistão
Multidão de muçulmanos no Paquistão

Uma multidão enfurecida de 80 muçulmanos está exigindo que um jovem cristão seja enforcado, porque ele “insultou o islamismo” no Paquistão.

 Jovem perseguido por ser cristão

A multidão também ameaçou queimar a família do jovem até a morte. O motivo das ameaças seria uma postagem que ele fez no Facebook, a qual os extremistas afirmam que é ofensiva contra o Islã.

O caso é apenas o mais recente dentro do aumento da perseguição aos cristãos no Paquistão, um país de maioria muçulmana.

Nabeel Masih, um garoto cristão de 16 anos, morador de Punjab, enfrenta a pena de morte por postar uma foto da peregrinação religiosa Kaaba em Meca. Ele foi preso e levado sob custódia protetora da corte, segundo relatórios do The Express.

Segundo os islâmicos, a imagem “ofensiva” teria exibido uma cabeça de porco nela.
A multidão chegou até mesmo a ameaçar qualquer advogado que aceitasse defender o adolescente cristão. A advogada de Masih, Aneeqa Mari disse que a situação está se tornando cada vez mais tensa.

A equipe de advogados disse: “Havia cerca de 80 pessoas de diferentes faixas etárias, incluindo estudantes que estavam presentes no local, apenas para a audição de Nabeel e cada um deles foi continuamente ligando para outras pessoas e as convidado para ir ao mesmo local. Os advogados também foram ameaçados”.

Mari disse que ela chegou a ouvir de um dos advogados de acusação: “Você tem alguma ideia de que o caso que você está pegando para defender é um caso de blasfêmia e este homem blasfemou contra o Islã. Você deve saber que o Paquistão é um Estado islâmico, somos todos muçulmanos, e estas são cortes muçulmanas. Por isso, você não deve defender este criminoso”.

“Você e as pessoas que chegam de Lahore para prosseguir com este caso aqui não podem enfrentar o grande número de pessoas que temos conosco. Então é melhor você rever sua decisão e ficar longe”, continuou o extremista.

Masih está preso e sua família fugiu de sua casa. A data da próxima audiência ainda não foi definida.

A Associação Cristã Britânico-Paquistanesa disse: “Aparentemente, como se quisesse esfregar sal nas feridas da pobre vítima, o jovem Nabeel Masih, a polícia local tem sido rígida e inventa uma série de outros cyber-crimes que eles acreditam que Nabeel cometeu”.

“A investigação está levando mais tempo do que o esperado. Eles pedem mais tempo para concluir seu relatório complementar. Em outras palavras, no caso de Nabeel ele só seria absolvido de uma acusação de blasfêmia, devido à indignação internacional. Caso contrário, a polícia vai encontrar outra maneira de deter Nabeel”, finalizou