Juiz Cristão nos EUA renuncia ao cargo para não realizar casamento gay

Juiz Cristão nos EUA renuncia ao cargo para não realizar casamento gay
Juiz Cristão nos EUA renuncia ao cargo para não realizar casamento gay

Juiz Cristão nos EUA renuncia ao cargo para não realizar casamento gay. Devido a obrigação de cumprir nova lei na Carolina do Norte (EUA), em realizar cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo, o juiz cristão, John Kallam Jr, renunciou ao seu cargo de magistrado para não oficializar casamentos de homossexuais.

O magistrado Kallam Jr. revelou que sua motivação para abrir mão do cargo estava em suas crenças religiosas, baseadas nos princípios cristãos.

O agora ex-magistrado afirmou que “unir casais do mesmo sexo violaria seus princípios”, e por isso, preferia deixar o cargo.

Uma manifestação em apoio ao ex-magistrado com aproximadamente 400 pessoas foi realizada na última semana em frente ao Tribunal do condado de Rockingham, no estado norte-americano da Carolina do Norte.

O xerife do contado, Sam Page, acompanhou a manifestação de perto, juntamente com os homens da Polícia de Wentworth, e nenhum incidente foi registrado.

De acordo com informações do site News & Record, o senador estadual Phil Berger (Partido Republicano) discursou durante a manifestação em

apoio ao ex-magistrado. O Partido Republicano é conhecido como representante de ideias mais conservadoras no país, e atualmente faz oposição ao governo do presidente Barack Obama, que integra o partido Democrata.

Recentemente o Poder Legislativo da Carolina do Norte havia aprovado uma lei proibindo o casamento de pessoas do mesmo sexo, mas a decisão foi derrubada pela Justiça do estado, o que causou grande comoção e insatisfação na maior parte da população, formada por cristãos e conhecida como conservadora.

Informações: News & Record / Gospel +

COMPARTILHAR