Pastor Marco Feliciano revela que teve apoio de 600 terreiros de Umbanda

Pastor Marco Feliciano revela que teve apoio de 600 terreiros de Umbanda
Pastor Marco Feliciano revela que teve apoio de 600 terreiros de Umbanda

Em um vídeo, de uma pregação do pastor Marco Feliciano durante um evento cristão realizado em Maringá, Marco Feliciano  disse que recebeu em seu gabinete a visita de um babalorixá do Rio de Janeiro que foi até Brasília mostrar seu apoio, e de um grupo de 600 terreiros de Umbanda.

No último dia 02 de novembro, o pastor foi convidado como pregador oficial em evento acontecido na cidade de Maringá -PR. Durante a sua ministração contou um fato que aconteceu logo no inicio de sua indicação e posse como presidente da CDHMC, que na época causou muitos tumultos, principalmente promovidos pelos ativistas gays que se posicionaram contra a eleição do pastor. E por causa destas manifestações contrarias a sua posse na comissão criou-se um movimento divulgado na mídia em geral chamado “O pastor Marco Feliciano não me representa”.

Na ministração o pastor fala sobre este movimento e diz que por causa dele nunca houve tantas orações neste país e tantos crentes e pessoas anônimas mandando mensagens dizendo “Jesus proteja o pastor Marco porque ele me representa naquele lugar”.

E em seguida comentou o fato acontecido no meio de tanta luta que ele estava passando junto o partido político o qual faz parte, e que segundo ele estava quase entregando os pontos diante daquela situação.

Foi quando um homem entrou no seu gabinete,  com cabelo estilo black power. Quando eu olhei pra ele, empurrei minha cadeira e pensei: ‘Tô frito! Não tão respeitando nem aqui mais’. Quando ele viu que eu fiquei apavorado ele disse: ‘Fica tranquilo que minha vinda é de paz’, e se apresentou como tendo vindo do Rio de Janeiro e era representante de um grupo de 600 terreiros de Umbanda e estava ali para dizer ao pastor que ” o senhor nos representa, porque o senhor representa a família”.

O pastor comentou que o homem identificado como um babalorixá trouxe uma “Espada de São Jorge” para dar de presente a ele para defesa espiritual, mas com jeito, Feliciano conseguiu recusar o presente e ainda presenteou o homem com a sua Bíblia que estava sobre a mesa.

Quase finalizando o encontro o “pai de santo” disse que a partir de hoje ninguém iria tocar no pastor, Feliciano então perguntou porque? e o homem afirmou que todos os 600 terreiros estariam todas as sextas-feiras batendo tambor para as entidades passarem a proteger o pastor e deputado.

O pastor disse que quando ia retrucar, o Senhor falou com ele dizendo: “quem não é contra nós, é por nós” e quando o homem ia se retirando do seu gabinete, segundo o pastor Jesus disse a ele: “meu filho, quando a igreja não se levanta e não pode, Eu levanto até demônio para ser guarda-costa do pastor”

Assista:

Informações: Inforgospel

COMPARTILHAR