Haddad compara cristãos a homossexuais em discurso na parada gay de São Paulo

 Haddad compara cristãos a homossexuais em discurso na parada gay de São Paulo
Haddad compara cristãos a homossexuais em discurso na parada gay de São Paulo

 Haddad compara cristãos a homossexuais em discurso na parada gay de São Paulo. Durante a abertura da Parada Gay de São Paulo, o prefeito Fernando Haddad comparou gays a cristãos e negros.

“Assim como os homossexuais, os judeus, os cristãos, os negros e as mulheres já tiveram que defender seus direitos ao longo da história”, ele afirmou em seu discurso na abertura do evento.

Segundo ele, a Parada é mais uma jornada “desta luta por aceitação e contra a intolerância”. De acordo com Haddad, “aquele que é homofóbico hoje em dia já precisou lutar por sua própria liberdade em algum momento. Não podemos admitir que alguém que foi vítima de discriminação hoje persiga alguém”.

Veja também: Jovens cristãos católicos são agredidos por manifestantes gays

O prefeito afirmou ainda que a luta LGBT em busca de convivência pacífica é de todos. “Quem não compreende isso terá que se render aos fatos. O ser humano nasceu para ser livre e será livre”.

O atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ficou conhecido quando era ministro no governo Dilma, ao tentar implantar nas escolas o controverso Kit-gay, que ainda tramite à espera de ser aprovado,  indagado sobre a possibilidade de um kit gay nas escolas da rede municipal, Haddad disse que já existem programas de combate à intolerância na rede de ensino que focam não apenas a diversidade sexual, mas preconceitos de cor.

COMPARTILHAR