Apresentador Danilo Gentili conta como a igreja evangélica o ajudou a superar traumas

Apresentador Danilo Gentili conta como a igreja evangélica o ajudou a superar traumas
Apresentador Danilo Gentili conta como a igreja evangélica o ajudou a superar traumas

Apresentador Danilo Gentili conta como a igreja evangélica o ajudou a superar traumas. Danilo Gentili, famoso humorista brasileiro, revelou em uma entrevista para a revista 29Horas, revelou que já foi líder cristão de jovens e disse como o Cristianismo o ajudou a superar tempos difíceis e traumas, como quando perdeu o pai e a irmã. Danilo falou também sobre sua adolescência sua profissão.

Segundo informações do portal Ego, o pai Guiomar Gentili sofreu um ataque cardíaco e sua irmã Karina foi vítima de um acidente de carro. Os dois episódios aconteceram em menos de um ano. “Ficamos somente eu e minha mãe, com quem tenho ótimo relacionamento. O que nos segurou foi a religião, frequentávamos a Igreja Batista”,disse Danilo.

Ele também contou que foi nesse período que começou a criar seu conteúdo próprio de humor. “Como válvula de escape, passei a criar histórias em quadrinhos e a contar piadas para os amigos. Foi o início de tudo”, falou sobre o começo de seu interesse pelo gênero.

Com 20 anos, Danilo era líder de jovens em uma igreja batista e defendia o sexo após o casamento. Queria se tornar pastor. Mesmo não frequentando nenhuma igreja hoje, ele afirma que seu desejo é casar. “É um sonho que sempre tive. Mas só caso quando encontrar alguém com quem possa ficar a vida inteira”, disse em uma entrevista à Editora Abril.

“As primeiras comédias que eu fiz foram no púlpito. Eu pregava muito, queria muito ser pastor. De verdade. Achava que estava fazendo uma boa coisa. E todas as pregações que fiz tinham comédia, eu sempre botava piada no sermão”, contou Danilo a uma publicação da Abril.

Danilo Gentili atualmente apresenta o talk-show Agora é Tarde, na rede Bandeirantes.O programa é considerado pela crítica brasileira um dos melhores com o tema de entrevistas.Ganhou projeção ao integrar a equipe do programa Custe o Que Custar (CQC), também da Band. Pela sua repercussão, ele foi citado em jornais internacionais como The New York Times e The Guardian.(Informações TCP)

COMPARTILHAR