Marina Silva lança novo partido político

Marina Silva lança novo partido político
Marina Silva lança novo partido político

Marina Silva lança novo partido político. Marina Silva que exerceu o cargo de Ministra do Meio Ambiente durante o governo Lula e terceira candidata mais votada na última eleição presidencial, lançou neste sábado (16) em Brasília um novo partido político.

Com o nome provisório de “Rede”, o partido terá seu estatuto divulgado em Brasília a partir das 14h, após reunião com diferentes comissões que trabalham para a criação da nova legenda.

Segundo a convocatória divulgada no site oficial, a nova agremiação se propõem a ser um “instrumento político de transformação social” que se colocará contra o monopólio de grupos voltados para a disputa do poder “sem compromisso com um futuro sustentável e incapazes de enfrentar a profunda crise que se abate sobre a civilização e ameaça a continuidade da vida humana no planeta”.

O trabalho para a criação do novo partido começou há cerca de dois anos, quando Marina Silva decidiu deixar o Partido Verde (PV), pelo qual concorreu ao cargo de presidente, em outubro de 2010, superando os resultados das pesquisas com 20 milhões de votos. Para que o partido seja oficializado, após apresentar o estatuto, o grupo precisa reunir, no mínimo, 480 mil assinaturas de eleitores, com representatividade em todos os 26 estados da Federação, além do Distrito Federal.

Marina Silva

Marina Silva Da Seu Testemunho Pessoal
Natural do Acre, um dos estados mais pobres do Brasil, na fronteira com a Bolívia, Marina Silva alfabetizou-se somente aos 16 anos de idade. Tornou-se especialmente conhecida nos anos 1980 pela sua luta pela preservação da Amazônia, ao lado do ativista Chico Mendes, assassinado em 1988. Marina Silva foi ainda senadora pelo Acre durante 16 anos e ministra do Meio Ambiente de Luís Inácio Lula da Silva entre 2003 e 2008, tendo renunciado do cargo por se negar a ceder às pressões para flexibilizar a concessão de licenças ambientais de uma hidroelétrica no Rio Madeira, no norte do Brasil.

6 COMENTÁRIOS

  1. Prezada companheira e guerreira Marina silva,ja nao é de hoje a minha admiração pelo seu trabalho pelo povo brasileiro. Eu também já fui petista e por não acreditar mais nessa sigla sem maiores comentários estava a deriva. Agora estou plenamente de acordo com a vossa intenção. Sou funcionário publico, estou militante na secretaria de saude e pertenço ao sindicato dos servidores publicos de Goiânia. Estou aguardando seu contato para me filiar ao seu partido.

  2. boa noite sou vereador da cidade de São Sebastião sp e admiro sua luta pelo seu trabalho e dedicação ao nosso Brasil; quero me filiar e poder ajudar nas assinaturas pelo partido. Que Deus a abençoe MARINA SILVA.

  3. oi marina como pastor evangelico e temente a Deus acho que chegou a hora de colocar pessoas com ideais nobre e com temor de Deus, ja fui candidato e formei um partido, e gostaria de ajudar vc em Osasco,pode contar comigo.

  4. Mais um partido político
    O país está um cipoal de partidos políticos ou siglas partidárias, que só serve para dificultar a compreensão do eleitor nacional. A maioria dos partidos existentes é formada por políticos dissidentes de outros partidos e que não professam a mesma ideologia filosófica doutrinária. A pluralidade partidária prevista em nossa Constituição deveria ser tomada com mais seriedade, para fortalecimento dos partidos.
    O que não é aceitável é a continuação da profusão partidária, dando despesas ao país desnecessariamente, com a criação de novos partidos por lideranças políticas insatisfeitas com as agremiações a que pertencem.
    Assim como no Brasil há uma excessiva quantidade de parlamentares dando despesas inúteis ao país, o mesmo ocorre com o elevado número de partidos políticos, que nada mais são do que um amontoado de siglas partidárias sem expressão no Parlamento.
    Se for feita uma pesquisa à sociedade, a maioria certamente responderá que desconhece a existência de 80% dos partidos políticos nacionais, tal é o emaranhado de siglas partidárias. Precisamos de menos partidos, mas que representem de fato os vários segmentos da sociedade.
    Assim, quando vejo a ex-senadora petista Marina da Silva e ministra do Meio Ambiente do governo Lula, ex-defensora da bandeira do PT, pretender agora fundar um novo partido (Rede Sustentabilidade), eu pergunto: para quê? Para mostrar a sua insatisfação ao seu ex-partido? Será que a sua ideologia político-filosófico-doutrinária mudou tanto da época quando pertencia aos quadros do PT? Atualmente, existe registrada a extravagância de 30 partidos políticos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e precisa de mais?

  5. marina silva esto junto com cv nesta luta quero filiar ào seu partido politico moro em curitiba a mais de vinte ano trabalho como auciliando o povo para auxilio de doença aposentadoria do inss etec no meu bairro e muito grande sao mais de oitenta e sei mil eleitor que vota so do partido.do psc asim que a marinaestiver bombando vou afiliar com ela ok

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui