Pastor brasileiro ‘abre portas’ de igreja após massacre nos EUA

Pastor brasileiro Walcir da Silva em sua igreja na cidade de Bethel, que atende a fiéis que têm filhos na escola Sandy Hook
Pastor brasileiro Walcir da Silva em sua igreja na cidade de Bethel, que atende a fiéis que têm filhos na escola Sandy Hook (Foto: Walnut Hill Community Church)

O pastor Walcir da Silva mora na cidade de Bethel, pouco mais de 10 km da escola de Sandy Hook, onde ocorreu o massacre de 20 crianças e 7 adultos, na cidade de Newtown, nos Estados Unidos.

Enquanto o Estado de Connecticut chora suas vítimas, o pastor brasileiro decidiu abrir as portas da igreja para a comunidade. Ele cancelou a apresentação de Natal marcado para as 7h daquela noite e dedicou-se a consolar e orar com quem procurava ajuda espiritual.

“Em uma hora destas, o pessoal encontra nas igrejas um verdadeiro refúgio”, afirma o Walcir, que está há cerca de um ano e meio naquela comunidade.

Ele se diz “impactado com a reação das pessoas à procura de conforto religioso”. E compara a tragédia a um desastre natural de escala muito maior. “É uma crise que vai além do social, não é uma crise comum”, declarou à BBC Brasil.

“É um ato de violência que expõe a fragilidade da sociedade em que vivemos. Uma sociedade em que alguém, de um instante a outro, pode fazer algo assim e causar tanta destruição.”, completou.

A Igreja Comunitária de Walnut Hill, explica o pastor Walcir, reúne cerca de 2.200 fieis. Entre eles muitas famílias têm filhos estudando na escola de Sandy Hook. Felizmente, nenhum membro da igreja está entre os mortos.

Depois do ocorrido, muitas igrejas da região de Newtown fizeram vigílias de 24 horas de oração. Walcir acredita que o sentimento religioso fez as pessoas procurarem igrejas após a tragédia, o que revela a “grande necessidade espiritual” gerada nesse tipo de situação.

“Já recebi muitas ligações de pessoas aflitas e chocadas. Passei o dia à disposição para atender telefones, compartilhar e orar. Nossa igreja está aberta hoje como um lugar de oração”, enfatiza.

O brasileiro é um dos 21 pastores que se voluntariaram para se revezar em acolher os fieis no templo.  Walcir é responsável pelo ministério que a igreja mantem entre imigrantes brasileiros e latinos.  Em Connecticut, diferentemente de muitos outros Estados americanos, os evangélicos ainda são minoria, segundo o centro de pesquisas Pew Religion.

“Este acontecimento tem os ingredientes necessários para que o povo americano faça uma oportuna e necessária reflexão sobre os seus valores relacionados a algumas de suas muitas ‘liberdades’, dentre as quais o ‘direito à posse de armas e munições’”, acredita.

“Minha expectativa é que algum benefício advenha deste grande maleficio”, finalizou Walcir.

As informações são da BBC.

Seguir o Amigo De Cristo no Google Notícias

Deixar cometário no Facebook: