Comitê religioso egípcio proíbiu parabenizar cristãos por Natal

Comitê religioso egípcio proíbiu parabenizar cristãos por Natal
Comitê religioso egípcio proíbiu parabenizar cristãos por Natal

Comitê religioso egípcio proíbiu parabenizar cristãos por Natal – Um comitê religioso egípcio que inclui destacados líderes islamitas emitiu uma fatwa (édito religioso) que proíbe parabenizar “os cristãos e as pessoas de outras convicções” por suas festividades, como o Natal e a Páscoa, informa nesta sexta-feira a imprensa local.

Segundo o jornal independente “Al Watan”, esta entidade, autodenominada Comitê Legítimo de Direitos e Reformas, tem como objetivo “investigar os assuntos da sociedade para proteger as liberdades e a justiça social”.

Entre os membros do comitê estão o dirigente da Irmandade Muçulmana Jairat al Shater, os xeques salafistas Yasser Burhami e Hazem Abu Ismail, e o clérigo islamita Safuat Higazi.

Vários analistas políticos criticaram nas últimas horas a Irmandade Muçulmana – grupo no qual militava o presidente egípcio, Mohammed Mursi, antes de ocupar seu atual cargo – por ter felicitado apenas em inglês, através do Twitter, “os cristãos de todo o mundo”, o que qualificam como “dois pesos e duas medidas”.

Os cristãos coptas, que representam cerca de um décimo dos mais de 80 milhões de egípcios, vivem um momento decisivo após a ascensão ao poder dos islamitas no Egito, onde ocorrem episódios de tensão entre os cristãos e a maioria muçulmana.Informações (EFE)

COMPARTILHAR