Missionária Lanna Holder critica os crentes e afirma que, não existe cura para gays

Missionária Lanna Holder critica os crentes e afirma que, não existe cura para gays

A missionária evangélica Lanna Holder ficou conhecida mundialmente por testemunhar que havia sido curada da homossexualidade. Deu palestras e promoveu o que seria a cura da homossexualidade em igrejas dos quatro cantos do mundo. Lanna acaba de protagonizar um episódio que abalou as estruturas evangélicas.

Ela se apaixonou por uma cantora gospel de renome nos Estados Unidos e se uniu à ela. A notícia de que ela voltou a ser homossexual (como se isso fosse possível) abalou as estruturas de muitas igrejas que ouviram (e acreditaram) em seu primeiro testemunho de cura da homossexualidade. Junta com sua namorada, Lanna inaugurou em São Paulo a Comunidade Cidade de Refúgio, primeira denominação religiosa dirigida por um casal de lésbicas no Brasil. Hoje a missionária reconhece que nunca deixou de sentir atração sexual por mulheres e critica a postura das igrejas que, segundo ela, pregam uma libertação que não existe. Mesmo disposta a não falar mais de sua vida pessoal, já que se diz alvo de represálias de várias instituições evangélicas, ela aceitou receber a reportagem em seu escritório. Na ocasião, falou sobre a mentira em que viveu por anos devido à intolerância religiosa.
Antes você afirmava que a homossexualidade era possessão demoníaca e hoje se arrepende da visão que tinha. O que te fez mudar de opinião?
Quanto me converti, fui ensinada que a homossexualidade era uma maldição, então expunha para os fiéis da maneira que eu havia aprendido. Milhares de pessoas me procuravam para saber como eu havia deixado de ser lésbica e no fundo sabia que continuava gostando de mulheres. Eu professava aquela mentira na esperança de que um dia ela pudesse se tornar verdade na minha vida. Realmente lutei porque acreditava que iria mudar. Com o passar dos anos percebi que toda a teoria que eu pregava não surtia efeito em mim e muito menos nas multidões que se apoiavam na minha suposta cura. Resolvi deixar toda aquela vida falsa e mergulhei no estudo da teologia inclusiva, que considera a homossexualidade uma orientação, algo natural, sem nenhuma condenação de Deus.
Existem muitos gays mal resolvidos dentro das igrejas?
As igrejas evangélicas estão cheias de homossexuais tentando se curar em vão e por isso estão ficando doentes. O sucesso que eu fiz no passado se deve justamente ao grande número de gays evangélicos que se identificavam e se apoiavam no meu testemunho. Durante os cultos eles me procuravam deseseperados para dizer que estavam sofrendo e sendo discriminadas dentro da própria igreja e que precisavam de uma transformação. Atualmente recebo jovens traumatizados que foram expulsos de denominações evangélicas durante as reuniões porque eram afeminados.
O que você diria para as pessoas perderam anos de duas vidas acreditando nas coisas que você falava?
Eu olho para a minha história, para todas as coisas que eu dizia e lamento pelas pessoas que até se suicidaram, pessoas que geraram em seus corações uma expectativa de mudarem sua sexualidade e não conseguiram. Gente que achava que Deus me amava mais do que elas porque eu dizia que tinha sido liberta e não era verdade. Eu criei feridas no coração das pessoas e alimentei falsas expectativas. Tanta gente que, por minha causa, lutaram dentro das igrejas para deixarem de ser gays e não obteram exito. Peço perdão à todas essas pessoas. A igreja precisa acordar para esse erro que está comprometendo a vida de tanta gente.
Contantemente os evangélicos te atacam no meios de comunicação. Como você reage?
Eles sempre lançam pedras e me chamam de mentirosa. Eles não enxergam que eu deixei o vício das drogas, do cigarro e do álcool. O que Deus pôde transformar na minha vida ele transformou, a única coisa que continuou igual foi a minha sexualidade, que é algo intrínseco em mim e não pode ser mudado. Isso não é uma escolha, mas sim uma orientação. Quem escolheria sofrer e ter um bando de crente hipócrita lançando na cara da gente que somos uma maldição? Ninguém no mundo escolhe sofrer.
Qual recado você daria para aquelas pessoas que ainda estão tentando ser curadas?
Eu tenho 49 anos e a maior parte da minha vida, assim como a de tantos evangélicos, foi jogada fora. Fiquei dentro de um armário porque se eu assumisse quem realmente era não poderia pregar, ser missionária, e muito menos considerada crente. Tive que omitir e esconder a minha sexualidade, proferindo que havia sendo curada, para conseguir continuar exercendo o meu ministério. Isso não vale a pena, cansei disso.
Qual é a proposta da Comunidade Cidade de Refúgio?
Deus não faz acepção de pessoas. Essa nova igreja foi criada para desmistificar a postura equivocada dos cristãos e para receber aqueles que querem viver com Deus, mas que não são aceitos por sua condição sexual. Praticamente todos os membros que recebemos, são pessoas rejeitadas por igrejas evangélicas. Aqui os casais gays poderam viver em paz, pregar, cantar e exercer seus dons diante de Deus. Aqui podemos reconhecer que somos gays, somos cristãos e somos felizes. Nos sentimos completamente amados e aceitos por Deus.
Você passou por algum tipo de ritual de libertação?
Todos que você possa imaginar. Fiz intensas sessões de regressão e cura interior, me entreguei para todas essas propostas, mas obviamente nada fez com que eu deixasse de ser lésbica.
Como é a sua atual relação com a igreja evangélica e com a sua família que pertence à denominações tradicionais?
Hoje não tenho nenhuma proximidade com os evangélicos e eles não aceitam minha atual condição. Todas as igrejas que no passado me convidavam para pregar não se comunicam mais comigo. Qualquer tipo de aliança foi quebrada porque eles consideram a homossexualidade possessão, maldição hereditária e algumas até mesmo doença. Eles não concordam com a visão que passei a seguir e são completamente opostos ao que estou pregando atualmente. A minha família tem a mesma postura, precisei me desligar deles para viver esse novo ministério.
Você se tornou uma das celebridades mais rentáveis do meio gospel. Qual foi o destino dos produtos comercializados com o seu nome?
É inevi
tável que as vendas diminuam. Aqueles que compravam não compram mais. Como o preconceito da igreja evangélica continua cada vez maior, a primeira atitude deles foi retirar todos os produtos com meu nome de suas livrarias.
Como você conheceu sua atual companheira?
Conheci a cantora e pastora Rosania Rocha em Bonton, nos Estados Unidos, na Assenbléia de Deus, igreja onde congregávamos. Nós éramos muito conhecidas entre o evangélicos e começamos a nos encontrar em viagens para pregar e cantar, foi quando iniciou o envolvimento. Na época contamos para a liderança da igreja com o objetivo de nos separármos. Eles reagiram da pior maneira possível, trouxeram o assunto à público e fomos humilhadas por evagélicos no Brasil e nos Estados Unidos. Depois dessa situação, resolvemos nos separar de nossos maridos e nos unir.

Fonte: Mix Brasil
Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação do link www.amigodecristo.com
Via: Gospel Mais

6 COMENTÁRIOS

  1. Parte 1) A palavra de Lanna tem coerência bíblica neste aspecto. Convido você para um análise. De acordo com os escritos dos apóstolos e do próprio Cristo, nenhum tipo paixão carnal tem cura. Não é somente o homossexualismo que não tem cura. Não tem também o adúlterialismo, o fornicacilismo, o pedofilismo, o zoofilismo, o formicofilismo, o sadomasoquismo, o necrofilismo e nem tantas outras parafilias existentes. Não. O evangelho não cura e nem se propõe curar a nenhum destes males, porque a cura disto interfere diretamente no direito de escolha concedido a todo ser humano. Seu direito de escolha é dádiva de Deus irrevogável. É isto o que faz de cada um de nós responsável pelas próprias obras. É esta a conciência que será julgada a cada dia e por fim diante do Seu trono.

    O Senhor já nos disse quê o que contamina o homem procede do coração. Quanto a nós, cabe a cada um de decidir o que fazer com as propostas vindas do coração. Obedecer o pecado para a morte ou a Cristo para a vida. São as duas opções colocadas diante de todo o ser humano: A vida ou a morte? Você decide.

    Como todo ser humano, eu também tenho minhas paixões. Se eu não respeitasse a este princípio conforme a missionária da morte Lanna Holder propõe ser feito, garanto a vocês que meu harém seria um dos maiores da face da terra. Eu seria o maior adúltero da história, nem Salomão me superaria. No entanto, como servo obediente, procuro a cada dia ser fiel à Palavra do Messias. Mas se um dia eu decidir parar com minha fidelidade a Ele, tenham certeza de uma coisa, não serei covarde e nem hipócrita justificando meu erro distorcendo a verdade tentando enganar a mim mesmo e a sociedade. Tenho peito para assumir meus erros como erros.

    Voltando a Lanna Holder, vamos desconsiderar que a prática homossexual não seja pecado e analisar a outra atitude. Não se casou ela antes de assumar o novo romance? Neste caso ela está em adultério. Qual é a justificação que ela dá para este pecado? Os adulteros também não herdarão o reino dos céus. Ainda que ela estivesse certa espiritualmente pela escolha ao homossexualismo, não escaparia da condenação pelo adultério. Ou isto é verdade ou rasgue a Bíblia e funde um novo reino espiritual onde tal indivíduo seja o deus absoluto e suas baboseiras a verdade. O máximo que este tipo de gente podia fazer de bom para a sociedade, seria deixar de ser covarde e assumir de vez sua ruptura com Cristo. Entendam bem e não coloquem palavras em minha boca. Me refiro a cristão hipócrita e não a homossexuais. E isto independe do tipo de pecado que o tal pratique como estilo de vida.

    Uma pessoa pode decidir ser a desgraça que desejar ser, a Bíblia dá todo o respaldo para isto. Mas fazer da doutrina de Cristo na mesma desgraça que ela, ninguém tem tal direito. Não é o padrão que tem que se achegar mim, sou eu quem devo me achegar ao padrão. Se alguém deseja ser cristão submeta-se a doutrina de Cristo e ponto final. Do contrário não perca seu tempo e vá curtir bem sua vida enquanto ela durar porque é tudo o que pode ser feito de bom pra si mesmo. O grande problema não é o pecado em si, mas a falta de ombridade que estas pessoas possuem em não admitirem suas podridões como erro. Continua…

  2. Não me impressiona a astúcia do diabo, pois sempre foi comum seus servos se infiltrarem nas Igrejas do Senhor para tentar abalar a nossa fé em Cristo e pregar o que não está escrito na Palavra ou proferir falácias para deturpar a Bíblia.

  3. Se essa "mulher" não crê que Deus pode libertar um gay do seu erro, se ela não tem fé em Jesus, pois Ele disse que a Deus todas as coisas são possíveis, então por que ela fundou uma denominação que disse ser religiosa, se a Escritura nos diz bem claramente que a religião pura para com nosso Deus e Pai é … a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo!?

  4. Obrigada querido pelo sua visita e seu comentário.
    Gostaria de saber se existe alguma maneira de colocar no meu blog as ultimas noticias postadas de seu blog…

    Aguardo resposta,

    Na fé

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui