Ex-primeiro ministro britânico Tony Blair defende o papel da religião

Ex-primeiro ministro britânico Tony Blair defende o papel da religião

Durante debate na TV canadense, o ex-primeiro ministro britânico Tony Blair defendeu o papel da religião nas questões globais. Do lado oposto, destacando a influência maligna da religião, estava o jornalista e escritor Christopher Hitchens que mesmo lutando contra um câncer, ele aceitou participar da discussão.
Blair, de 57 anos, foi criado em uma família cristã e garante que se tornou realmente cristão praticante quando estudava na Universidade de Oxford. Ele professa a católica.
Christopher Hitchens (61) é um dos mais famosos defensores do “Novo Ateísmo”. Recusou-se a participar nas orações quando estudava em um colégio cristão. Afirma que seu estilo de vida ”boêmio e barulhento” pode ter causado o câncer do esôfago
O tema debatido foi “A religião é uma força positiva no mundo?”. Todos os 2.700 ingressos foram vendidos para a plateia que assistiu ao vivo no Roy Thomson Hall, de Toronto. O site Munk Debates transmitiu pela internet, no sistema pay-per-view, e vendeu todos os “ingressos”. O encontro será televisionado no início de dezembro. Uma cópia não autorizada já circula na internet. O jornal italiano La Repubblica transcreveu parte da discussão:
Hitchens – A religião oferece ao homem a salvação, com o pequeno preço de renunciar a todas as suas faculdades críticas. Podemos chamar de Deus quem explora a credulidade humana? Quem alimenta a fé por meio do nosso medo da morte? Quem nos condena à vergonha pelos atos sexuais? Quem aterroriza as crianças com as chamas do inferno? Quem considera as mulheres como uma espécie inferior? Quem quer nos fazer acreditar que o homem foi criado ao invés de ter evoluído? A religião leva pessoas inteligentes a fazer muitos tipos de estupidez.
Blair – Admito isto sem problemas: muito mal foi feito no mundo em nome da religião. Mas, em nome da religião, também foi feito o bem. Metade da ajuda que chega à África provém de organizações religiosas: cristãs, muçulmanas, judaicas. Hospitais, albergues, refeitórios para os pobres são administrados em todo o mundo por entidades religiosas. Por isso, digamos que a religião pode ser destrutiva, mas também estimula a atos de grande compaixão. E depois, qual é o conceito fundamental na base de toda religião, do cristianismo, judaísmo, islã, budismo e hinduísmo? É o amor pelo próximo, o altruísmo, a humildade.

Fonte: Pavablog – via Jornal Mundo Gospel
Veja outras noticias relacionadas com Ex-primeiro ministro tony Blair e Religião:

Nunca achei que Deus pudesse substituir o discernimento político, diz Tony Blair

“Nunca achei que Deus pudesse substituir o discernimento político”, diz Tony BlairO ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair acaba de publicar seu tão esperado livro de memórias. Em uma entrevista

Visite: Amigo De Cristo, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel,Frases

1 COMENTÁRIO

  1. Robert G. Ingersoll. Porque ele se tornou agnóstico.

    Este texto abaixo entre parentes foi escrito por Roberto G. Ingersoll, também foi á gota d’água para que ele se tornasse um agnóstico. Ele assistia um culto evangélico e o pastor fazia uma pregação se referindo á morte de Lazaro e um homem rico.
    Observem a encenação do pastor.
    (Então, com uma expressão dramática, colocou sua mão direita na orelha e sussurrou:
    “Escutem! Ouço a voz do homem rico. O que ele diz? Ouçam! ‘Pai Abraão! Pai Abraão! Rogo para que envie Lázaro, e que ele mergulhe a ponta do seu dedo na água e refresque minha língua seca, pois estou atormentado pelas chamas’. Oh, meus irmãos, ele vem fazendo este pedido há mais de dezoito séculos. E por milhões de anos este lamento ainda ecoará pelo abismo que separa os salvos dos perdidos. ‘Pai Abraão! Pai Abraão! Rogo para que envie Lázaro, e que ele mergulhe a ponta do seu dedo na água e refresque minha língua seca, pois estou atormentado pelas chamas’”.
    Pela primeira vez compreendi o dogma da danação eterna e as “boas novas da bem-aventurança”. Pela primeira vez minha imaginação apreendeu as alturas e as profundezas do horror cristão.
    A partir daquele dia não tive mais medo nem dúvidas. Para mim, naquele dia, as chamas do inferno foram extintas. A partir daquele dia passei a odiar profundamente quaisquer crenças ortodoxas.)
    Minhas considerações.
    Entenderam o exagero do referido pastor, esta enganação só pode atingir pessoas que não usa seu raciocínio, pois isso é um exagero descabido, é simplesmente uma conversa para amedrontar as pessoas. Como ele poderia estar ouvindo o homem rico pedir para Lazaro molhar o dedo na água e por em sua língua para refrescar as chamas que o consumia a mais de dezoito séculos. Deu para perceber a figura que ele usava para amedrontar e atrair adeptos para sua religião, só uma pessoa de miolo mole pode se influenciar com uma conversa tão estúpida quanto esta.
    Nós podemos ser religiosos não há nenhum problema, mas devemos observar os exageros que os teólogos usam para nos amedrontar. Nenhum Deus por mais cruel que seja não deixaria alguém sofrer nas chamas do inferno por mais de dezoito séculos e segundo o pastor este sofrimento seguiria ainda por milhões de anos.
    A partir do dia desta pregação Roberto G. Ingersoll percebeu o caminho errado que seguia, sua mente clareou dando lugar ao bom senso e a razão e ele se tornou um agnóstico. Porque tomou esta decisão? Simplesmente pelo exagero dos ensinamentos do pastor que abraçava sua Bíblia dizendo aqui está a verdade.
    Robert G.Ingersoll tornou-se um estudioso da Bíblia por muitos anos, para mostrar as mentiras, os pontos conflitantes e tambem os exageros do referido livro.
    Quem se interessar pelo assunto procure na Google, é só digitar seu nome Robert G. Ingersoll, ali se encontra muitas obras dele que servirá para esclarecer as pessoas que estão interessadas em tirar suas dúvidas.

    Paulo Luiz Mendonça

  2. Manipuladores e manipulados.

    Meu comentário sobre manipuladores e manipulados não é observação de nenhum cientista, sociólogo ou de qualquer ser humano letrado cheio de diplomas na parede ou com muitas teses de pós-graduação. Meus comentários são de uma pessoa comum, sem nenhuma faculdade no meu pobre currículo. Tive apenas o prazer de ter freqüentado a faculdade da vida, a qual eu considero a melhor de todas, pois ela não é discriminatória, todos podem freqüentar, basta apenas saber aproveitar as aulas recebidas durante o curso de nossas vidas. No momento estou fazendo pós-graduação na terceira idade.
    Meu comentário é primeiramente sobre os manipulados os quais tendo um cérebro com um potencial maravilhoso, cujo potencial poderia desvendar mistérios, descobrir novas fontes de conhecimento, enfim caminhar com mais facilidades para um mundo melhor.
    Estas pessoas desprezam preguiçosamente o potencial do seu cérebro e são manipuladas por todos os tipos de manipuladores que existem em nosso país. Como são manipulados? Primeiro pela famigerada mídia que os leva a trabalharem igual um burro de carga para consumir tudo que os comerciais de televisão e rádios incutem em suas cabeças. Estes comerciais usam técnicas de convencimento especiais, usam os truques mais variados de indução, o governo é conivente, pois quanto mais consumo mais impostos entra nos cofres do estado. Outro tipo de manipuladores são os políticos Os quais conseguem montarem verdadeiros currais eleitorais. Em minha opinião, políticos, salvo raras e honrosas exceções, são todos iguais não há santos, a maioria trabalha sempre visando o próprio interesse, mas os pobres manipulados acreditam com tanto fanatismo nestes políticos que são capazes de brigar ou darem suas vidas para defendê-los. Pasmem quando o cidadão é fanatizado, o mesmo apóia até aumento de impostos, alegando que o governo, para trabalhar melhor precisa de mais arrecadação. Falamos agora de outro tipo de manipulação, a meu ver o pior de todos os quais são algumas igrejas cristãs aqui em nosso país. A manipulação do nosso povo está as raias do absurdo. Os falsos profetas estão montando verdadeiros impérios de poder e dinheiro. Os pobres manipulados estão tão fanatizados, que não conseguem ver o absurdo em que estão se metendo. O governo, neste caso também é conivente, porque enquanto o povo desvalido busca nas igrejas os fazedores de milagres de baciadas, os doentes se afastam dos hospitais do SUS dando um pouco de folga aos precários e medíocres atendimentos, mas neste campo o governo está cometendo um grave erro, porque este movimento religioso está montando um poder paralelo em nosso país é só observar o crescimento da bancada evangélica no nosso congresso.
    Para evitar esta situação de manipulados e manipuladores, é só sabermos usar nosso cérebro com eficiência. Nossas faculdades mentais são primorosas, são melhores e mais avançadas do que os mais avançados computadores. O que devemos fazer é somente usar nosso cérebro, aproveitando todo seu potencial, não ter preguiça mental e não se deixar levar pelos manipuladores, os quais nos transformam em Maria vai com as outras ou bodes embarcados.
    Nós podemos ser liderados e não manipulados, sei que a maioria das pessoas prefere ser lideradas por alguém é mais cômodo, mas ser manipuladas e outra historia, não devemos nunca permitir isso, ser manipulada é no mínimo falta de inteligência do manipulado. Nós podemos ser liderados por um partido político sério, por um líder religioso sério, mas nunca se esquecer de fiscalizá-lo em suas atitudes, cabe a nós aprovar sua conduta de líder e não deixar que ele decida tudo o que bem quiser só porque é o líder. Gente vamos abrir nossa mente, estamos no século 21 vamos tirar nossa mente da idade media e transportá-la para nossa era, vamos atualizá-las e fugir das mesmices do passado.

    Paulo Luiz Mendonça autor do livro Crônicas indagações e teorias. Editora Scortecci.

  3. Minhas duvidas.

    Há um Fato nebuloso para mim, nas explicações, dada pelas religiões que se dizem cristã. Por mais que eu procure, por mais que eu pesquise não consigo encontrar o motivo desta afirmação. Dizem os teólogos que Jesus Cristo veio ao mundo para nos salvar, eu pergunto salvar do que, de quem. Qual o perigo que nos ameaça. Eu não vejo nada que está nos pondo em perigo eminente. Este salvamento seria de ordem física ou espiritual. Se for de ordem física o perigo continua, nós estamos correndo risco de morrer durante toda nossa vida, isso fás parte do jogo da humanidade. Se for de ordem espiritual, não cabe a Jesus nem a qualquer tipo de santo ou qualquer tipo de religião que poderá nos salvar. Este trabalho de salvamento espiritual se realmente for necessário, o encarregado de nos salvar somos nós mesmos, nós temos o livre arbítrio, temos a consciência, temos a inteligência e temos também o nosso raciocínio o qual nos da condição de saber o que e o bom procedimento ou o que é mau procedimento. Portanto nós somos uma célula pensante da humanidade como um todo. Se cada um de nós agir de uma maneira correta, justa sem individualismo, sem hipocrisia, sem maledicência, sem egoísmo e amarmos nossos semelhantes como a nós mesmos não precisamos pensar em salvação pois já estaremos salvos pela nossa conduta irreprochável do bem viver. Religião é para os que não sabem se conduzir por si próprio é para os que não usam seu raciocínio de maneira lógica e coerente, os que usam lógica e coerência durante toda sua vida não precisa de nenhuma religião para os salvar. Esta historia de nos salvar foi criado pelas religiões, isso nos induz a procurar uma delas para nos conduzir pela vida. Quem precisar, se sentir fragilizado que procure uma, mas muito cuidado com a escolha.
    Paulo Luiz Mendonça autor do livro Crônicas, indagações e teorias. Editora Scortecci

  4. POBRE ANIVERSARIANTE.

    Um dia, um homem se encontrava na noite de natal, em uma pequena cidade, quando viu uma casa ricamente enfeitada, toda iluminada, observando esta bela casa pela janela, ele viu que havia uma grande árvore muito bonita, toda enfeitada com milhares de lâmpadas; a árvore tinha em sua base muitos pacotes de presentes, em torno da mesma, muitas pessoas bebiam e comiam ao som de alegres músicas, todos estavam muito alegres e felizes. Do lado de fora desta mesma casa, havia um garoto sentado no primeiro degrau da escada que havia em frente à casa, pelo seus trajes se via que era muito pobre. O homem se aproxima do garoto, notou que ele estava muito triste, seu semblante era de alguém que fora abandonado, o homem se aproxima, senta-se a seu lado, pega em sua mão e diz.
    —Como está, filho? Você parece estar muito triste.
    —Sim estou muito triste! Porque toda essa tristeza? Tudo hoje é alegria, é dia de natal, hoje se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Nesta data, todos nós devemos estar alegres, outra coisa todos estão festejando, porque não foi também em alguma festa.
    —Bem que gostaria, mas não fui convidado por ninguém.
    —Menino, diga-me seu nome e te apresentarei ao dono desta casa, eu o conheço e você poderá participar desta bonita festa.
    –Não adianta dizer meu nome,
    –Porque não adianta dizer seu nome?
    –Porque todas as pessoas desta casa me conhecem a longo tempo e muito bem, sabem também que faço aniversario hoje, não só elas, mas todos desta cidade, todos deste estado, todos deste país e muitas outras pessoas deste planeta, até o senhor me conhece, o homem pensativo abaixa a cabeça, muito envergonhado, diz
    —Sim garoto! Acho que você tem razão não adianta mesmo dizer seu nome!

    Esta crônica foi extraída do livro, Crônicas, indagações e teorias. Autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.
    http://pauloluizmendonca.judblog.com

    NOITE DE NATAL

    Natal é noite feliz
    É o que todo mundo diz
    Nesta comemoração.
    Nem todos têm alegria
    Em alguns a tristeza estaria
    Ferindo seu coração.

    Quem tem amigos distantes
    Ou quem tem a vida errante
    No natal não tem tal calma
    Quando o sino bate a noite
    Recebe no ouvido um açoite
    Que fere dentro da alma.

    Eu que vivo assim sofrendo
    Com o coração remoendo
    Nas tristezas que vai e vem.
    Com o pensamento errante
    Procuro por Cristo distante
    Indo parar em Belém.

    RECORDAÇÃO DO NATAL

    Em uma triste noite fria
    Escuridão alucinante,
    Parei fiquei em silêncio
    Ouvindo o sino bater
    Em uma capela distante.

    O sino que repicava
    Enviando no ar um sinal.
    Fiquei triste neste momento
    Veio-me logo na mente
    Recordações do natal.

    Sozinho onde eu estava
    Bem longe dos entes queridos
    Nesta hora eu me encontrava
    Solitário neste mundo
    Todos já tinham partido.

    Estas poesias foram extraídas do livro Crônicas Indagações e Teorias, autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.

  5. Oi, meu amigo! Voce vai vir aki por essas bandas , agora bem no inverno? O frio da pegando, meu irmão!
    Mas, em se tratando de filho, vale tudo!
    Um abração enorme da gélida Switzerland!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui