Presidente da Filipinas declara janeiro como “Mês Nacional da Bíblia”

Esta proclamação mantém os princípios bíblicos ao lidar com os cidadãos

0

Presidente da Filipinas declara janeiro como "Mês Nacional da Bíblia"Presidente das Filipinas Rodrigo Roa Duterte, declarou o mês de janeiro como “Mês Nacional da Bíblia“, o mês terminará com uma semana nacional da Bíblia!

A Sociedade Bíblica Filipinas, emitiu uma nota para a impressa de agradecimento ao controverso presidente, “Duterte, que ficou conhecido como “o justiceiro” durante os 22 anos em que foi prefeito da cidade de Davao, que tem dos índices de criminalidade mais reduzidos do mundo – por fazer “justiça pelas próprias mãos” e defender a criação de esquadrões da morte.

Segue o comunicado :
A Sociedade Bíblica Filipina e o resto da comunidade cristã agradecem ao Presidente Rodrigo Roa Duterte, como o primeiro Presidente a emitir a Proclamação 124 declarando o mês de janeiro de cada ano como o Mês Bíblico Nacional, culminando na última semana como Semana Bíblica Nacional.

Isso fortalece a importância da Bíblia na moldagem do caráter dos filipinos em sua vida familiar e na construção da nação no início do ano. Esta proclamação mantém os princípios bíblicos ao lidar com os cidadãos e com os diferentes setores da sociedade.

Os eventos relacionados à Bíblia, como a entronização da Bíblia, distribuições da Bíblia, corridas de diversão, testes bíblicos e leitura da Bíblia, entre outros, foram alinhados em todo o país por igrejas, escolas, unidades de governo local e organizações não-governamentais.

Convidamos a nação inteira para celebrar o Mês Bíblico Nacional de maneiras mais significativas e criativas.
Sociedade Bíblica Filipina Conselho de Curadores e funcionários.

6 de janeiro de 2017

As Filipinas são um dos dois países da Ásia de predominância cristã, sendo o outro Timor-Leste (ambos de maioria católica): mais de 90% da população é cristã. Cerca de 70% são fiéis da Igreja Católica Romana, enquanto os 20% restantes aderem a outras denominações cristãs, e Protestantes como minorias.