Garoto cristão é morto e pendurado em árvore no Paquistão

1
Garoto cristão é morto e pendurado em árvore no Paquistão
Árvore onde foi encontrado o corpo do garoto cristão

Um garoto cristão, de 14 anos foi assassinado e seu corpo pendurado em uma árvore, próximo ao local do crime, em Faisalabad província de Punjab no Paquistão.

O caso chamou a atenção, de uma instituição Britânica a (BPCA), que presta apoio aos cristãos perseguidos no Paquistão.

Segundo as informações, Zeeshan Masih, foi visitar a fazenda de seu tio e saiu para comprar um refrigerante. Ele não voltou para casa e, mais tarde, foi encontrado pendurado no galho de uma árvore perto das pastagens de seu tio.

Sua morte foi registrada pela polícia como natural, o que contradiz o laudo médico, que revelou que o menino sofreu agressão sexual. Associação Cristã Britânica no Paquistão (BPCA) obteve informações, que os agressores eram dois homens, muçulmanos que moravam nas redondezas, mas não foram identificados.

Garoto cristão assassinado Zeeshan Masih
Garoto cristão assassinado Zeeshan Masih

Após pressão da (BPCA), e com o apoio de um Bispo de uma igreja cristã local, a polícia aceitou em abrir novo inquérito, após receber um relatório DNA que demora em cerca de um mês.

Família do garoto traumatizada

Um repórter relatou para a BPCA, “Esta família está profundamente traumatizada, perderam um filho em um crime extremamente hediondo, e a chance para eles obter a justiça é remota”, ainda mais pelo fato de a polícia ter camuflado a verdade.

Eles estão pedindo um inquérito independente sobre a manipulação da morte de seu filho, disse Kanwal Amar.

Wilson Chowdhry, presidente da BPCA, disse: “A natureza brutal dos crimes infligidos aos cristãos no Paquistão, é o produto de sua vulnerabilidade e as mentes deformadas que se reproduzem no país”.

“Os níveis de estupro, sodomia e assassinato no Paquistão, estão atingindo níveis sem precedentes”. Cristãos e outras minorias são um alvo frágil, devido às leis do país, que conferem cidadania de segunda para eles.

Em geral, os cristãos no Paquistão, são pobres, analfabetos e não desfrutam dos mesmos benefícios ou direitos que muçulmanos, o que resulta em uma resposta ineficaz das autoridades legais, quando a ajuda é necessária.

A ajuda necessária não existe e as leis podem mudar a mentalidade da comunidade que acredita que os cristãos são um anátema. Por esse motivo, crimes como este vão continuar e a justiça irá falhar”, disse Chowdhry.

BPCA ofereceu-se para pagar o funeral, e também lançou uma petição online, para arrecadar fundos para a família poder contratar um advogado e pressionar as autoridades investigar o que realmente aconteceu.(Informações Christian Today)

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta