Cristã é assassinada por criticar livro sobre religião na Índia

Mulher cristã é assassinada na Índia por causa de livro

0
Cristã é assassinada por criticar livro sobre religião na Índia
Cristã é assassinada por criticar livro sobre religião na Índia

Uma mulher cristã de 55 anos com deficiência mental, foi assassinada na Índia, por criticar um livro sobre religião. Balwinder Kaur, da casta Dalit, foi acusada de profanar o “Sri Guru Granth Sahib”, livro que constitui a escritura central da religião Sikh. A doutrina básica do siquismo consiste na crença de um deus e em dez gurus, recolhidas no livro sagrado dos siques.

A vítima foi socorrida pela polícia de sua aldeia, Veroke, Punjab (região da Índia), mas acabou sendo morta pela grande perda de sangue. Balwinder tinha dois filhos e uma filha, e sofria de deficiência mental por ter recebido um choque elétrico. Segundo a polícia, ela foi espancada com instrumentos cortantes e arrastada da rua até o quarto de sua neta. Oficiais investigam se ela poderia ser uma vítima de radicais Sikhs que buscavam vingança.

A Índia está atualmente em 17º lugar na lista de perseguição religiosa do Ministério Portas Abertas. Desde maio de 2014, quando o partido do primeiro-ministro Narendra Modi foi eleito, o hinduísmo radical aumentou e as minorias, incluindo os cristãos, começaram a ser regularmente perseguidas.

Seu marido, Labh Singh, disse após o incidente que ela havia deixado a família para ficar com seus parentes, mas que tinha voltado para casa há dois meses. “Nós teríamos tomado precauções se tivéssemos sabido que havia uma ameaça à sua vida. Ela trabalhou como operária toda vida. Ela ainda trabalhava como voluntária em construções da aldeia”, relatou ao site Indian Express.

“Ela sofreu um forte choque elétrico há 20 anos. Desde então, ela não ficou mentalmente apta”, acrescentou.

Cristãos perseguidos

O motivo do crescimento do nível de perseguição aos cristãos é o aumento da violência, encabeçado principalmente por extremistas hindus, seguido de extremistas muçulmanos e outros grupos radicais.

Quase todo dia ocorrem incidentes. Igrejas e casas de cristãos são destruídas, pastores e membros de igrejas são espancados e até mesmo mortos. Hindus que atacam cristãos e muçulmanos podem fazer atrocidades livremente por causa da impunidade judicial. Aqueles que deixam sua fé hindu são os mais pressionados. Eles enfrentam pressão para voltar à antiga religião, sofrendo espancamentos e, por vezes, morte.(*Fonte Guiame)

Deixe uma resposta