Falso pastor é preso por abusar de mulheres no ES

Pelo menos quatro mulheres foram vítimas do falso pastor

0
Falso pastor é preso por abusar de mulheres no ES
Falso pastor é preso por abusar de mulheres no ES

Um homem que fingia ser pastor foi preso, nesta quarta-feira (7), por abusar sexualmente de mulheres em Cariacica, na Grande Vitória (ES). Segundo a polícia, falso pastor visitava as casas de fiéis de uma igreja e tocava as partes íntimas delas.

Durante quatro meses, o falso pastor usou a palavra de Deus para cometer os abusos. Pelo menos quatro mulheres foram vítimas dele.

Os abusos foram denunciados em agosto, depois que um grupo de evangélicas se reuniu e descobriu a fraude. Com todas elas, o homem usava o mesmo argumento: precisava orar para “livrá-las de maldições”.

Ele dizia que eu estava com uma doença, mas que Deus iria me curar por meio dele. Quando eu disse que aquilo não era certo, ele argumentou que eu estava negando a Deus. Sempre fui temente ao Senhor e acreditava que estava me sacrificando por uma vontade divina”, desabafou uma jovem de 19 anos, que teve as partes íntimas tocadas pelo falso pastor.

Os abusos, na maioria das vezes, aconteciam dentro da casa das vítimas, de acordo com a polícia. Paulo Sérgio procurava um local que pudesse ficar a sós com as mulheres e tocá-las.

“Ele pedia para orar no meu quarto, para abençoar minha relação com meu marido. Ele começou tocando minha cabeça, depois meu peito, até que um dia tentou enfiar a mão dentro da minha calça”, contou uma motorista de 42 anos.

A motorista desconfiou das atitudes do falso pastor e pediu para que ele não voltasse mais. Outras vítimas, porém, não tiveram a mesma coragem e se condenavam pelo que acontecia.

“Eu ajoelhava no pé da cama e chorava, pedindo a Deus para tirar isso de mim. Ele me colocou contra minha família, meu casamento quase acabou”, relatou uma dona de casa de 28 anos.

Prisão
Com as denúncias das vítimas, a polícia passou a investigar o suspeito, Paulo Sérgio Pereira, 45 anos. Após reunir provas, a delegada Michele Meira, da Delegacia de Atendimento a Mulher de Cariacica, conseguiu um mandado de prisão temporária contra ele.

“Ele alega que é um pastor revelado, que nunca tocou nenhuma delas, mas sabemos que ele se aproveitava da fé dessas mulheres para fazer isso. Acreditamos que há outras vítimas, mas que muitas têm vergonha de denunciar, declarou Meira.

Deixe uma resposta