Quatro crianças cristãs são decapitadas por não negar a Cristo

3
Quatro crianças cristãs são decapitadas por não negar a Cristo
Quatro crianças cristãs são decapitadas por não negar a Cristo

Segundo relatos de um reverendo anglicano, à rede de TV CBN (Christian Broadcasting Network), o Estado Islâmico decapitou quatro crianças cristãs iraquianas, que não aceitam negar a Cristo e se converter ao islamismo.

O reverendo anglicano Andrew White, que atua em Bagdá, capital do Iraque, relatou como os militantes do Estado Islâmico ordenaram que as crianças  – a mais velha com 15 anos de idade – afirmassem que se tornariam muçulmanas ou seriam mortas.

“Não. Nós amamos Yasua (Jesus). Temos sempre seguido Yasua”, responderam os quatro. A grafia Yasua é próxima à pronúncia em hebraico, Yeshua, que é traduzido como ‘Jesus’ no inglês e idiomas originários do latim, como o espanhol e o português.

O Rev. White é conhecido como o “Vigário de Bagdá”, e narrou a comovente história das crianças cristãs à rede de TV CBN.

“Os quatro filhos de cristãos capturados, todos menores de 15 anos, disseram: ‘Não, nós amamos Yasua. Temos sempre amado Yasua. Temos sempre seguido Yasua. Yasua sempre esteve com a gente’. Os militantes repetiram ‘Digam as palavras!’ As crianças disseram: ‘Não, nós não podemos fazer isso”, contou o reverendo.

Na sequência, os extremistas decapitaram os quatro. Segundo o Charisma News, White não especificou se ele testemunhou o martírio ou se a história chegou aos seus ouvidos por meio de outras testemunhas.

O reverendo também evitou especificar a região do Iraque onde isso teria acontecido, mas especula-se que o triste fato tenha acontecido na região de Mosul, onde havia a maior concentração de cristãos no país.

Como você responde a isso?”, perguntou o reverendo retoricamente. “Você acaba chorando. Eles são meus filhos. Isso é o que temos atravessado. Isso é o que estamos passando”, lamentou o reverendo.

Veja também: Violência no Iraque deixa crianças cristãs traumatizadas

Ao final, ele contou a história de um homem que teria cedido à pressão dos extremistas: “Militantes disseram a um homem, um adulto: ‘Diga as palavras de conversão ao islamismo ou vamos matar todos os seus filhos’.  Ele estava desesperado. Ele disse as palavras. Então, ele me telefonou e disse: ‘Pastor, eu disse as palavras, isso significa que Yasua não me ama mais? Eu sempre amei Yasua. Eu disse essas palavras, porque eu não podia ver meus filhos serem mortos’. Eu disse: ‘Jesus ainda o ama. Ele sempre vai te amar’”, concluiu o Vigário de Bagdá.

Informações: Gospel Mais

3 COMENTÁRIOS

  1. Tudo o que está acontecendo, Jesus disse na Palavra. E ainda não é o fim, mais e mais coisas acontecerão, até que venha o fim dos tempos.

Deixe uma resposta