Pastor é preso acusado de assassinar amante e tentar matar a filha no RJ

Pastor é preso acusado de assassinar amante e tentar matar a filha no RJ
Pastor é preso acusado de assassinar amante e tentar matar a filha no RJ

Pastor é preso acusado de assassinar amante, e tentar matar a filha da vítima, uma adolescente de 14 anos no (RJ). Os crimes aconteceram no último dia 30 de julho.

O acusado ( foto), foi preso na última segunda-feira, 04 de agosto. A Polícia Civil da Baixada Fluminense reconheceu a placa do carro do pastor e efetuou a prisão.

Fundador e líder da Assembleia de Deus Palavra do Conserto, Marcos Antônio da Silva Lima, de 53 anos, teria assassinado a amante e tentado matar a filha adolescente da mulher. No momento da prisão, os policiais encontraram armas, munição e uma touca ninja.

De acordo com as informações do jornal Extra, o pastor teria ficado inconformado com o término de um relacionamento extraconjugal que mantinha com uma mulher de 37 anos, e numa região deserta de Nova Iguaçu, a matou a tiros.

A menina, de 14 anos, levou três tiros no rosto, fingiu-se de morta, e buscou ajuda depois que Marcos Antônio fugiu. “A vítima foi morta achando que a filha tinha sido assassinada. Foi um crime extremamente cruel”, comentou o delegado William Pena Júnior, da Divisão de Homicídios.

O crime teria sido cometido com a ajuda de um comparsa, que acompanhou o pastor no trajeto entre a casa da vítima e o local da execução.

“Ela [a filha da mulher assassinada] contou que, em certo momento, o comparsa perguntou ao pastor: ‘Quem vai morrer primeiro?’. Ele teria apontado para a mais nova, que foi baleada e caiu. Em seguida, os disparos foram na mãe. A menina ainda disse que ouviu a mãe suplicar para não morrer”, disse o delegado, revelando parte do depoimento da sobrevivente.

A adolescente afirmou que ao buscar ajuda, uma pessoa a auxiliou e voltou ao lugar do crime, mas a mãe já estava morta.

A Polícia revelou ainda que o pastor também coordenava um curso de bombeiro civil para menores de idade, que variava entre 12 e 17 anos. As informações não revelam o motivo de o mandado de prisão incluir o crime de estupro.

Informações: G+ / ODia

COMPARTILHAR