Cristão é preso por deixar Bíblia em restaurante da Coreia do Norte

0
Cristão é preso por deixar Bíblia em restaurante da Coreia do Norte
Cristão é preso por deixar Bíblia em restaurante da Coreia do Norte

Autoridades norte-coreanas prenderam um cristão norte-americano Jeffrey Fowle há três meses por deixar uma cópia da Bíblia com a sua informação de contato e fotos no banheiro de um restaurante, durante a sua visita de 10 dias ao país.

Natural de Ohio (EUA), o homem de 56 anos de idade costumava frequentar a igreja em seu país e deixou um exemplar bilíngüe (Inglês-Coreano) em um restaurante, no clube dos Mariheiros de Chongjin, na cidade norte-coreana de Chongjin, pouco antes dele e seus companheiros pegarem o voo de volta para os Estados Unidos. A informação foi passada por uma fonte anônima à Reuters.

A cópia da Bíblia que Fowle deixou para trás carregava seu nome e número de telefone e fotos de si mesmo, com sua família. A pessoa que passou a informação à agência acrescentou que não crê  que Fowle seja abertamente religioso.

A Bíblia foi embrulhada em um jornal chinês e colocada abaixo de uma lixeira. O livro foi encontrado por um faxineiro, que relatou a ocasião às autoridades.

Fowle disse à seus guias que ele derrubou a Bíblia ao usar o banheiro, mas a o livro era grande demais para seu bolso.

Fowle foi preso em 7 de maio no aeroporto, quando ele estava deixando a Coreia do Norte. Agora o homem aguarda julgamento.

Contextualização

A Coreia do Norte tem exercido uma ditadura brutal, perseguindo e prendendo cristãos. O país é governado por um partido, formado por uma família – os Kim – desde 1948.

Há pelo menos 100 mil cristãos detidos em campos prisionais, onde enfrentam tortura, trabalho forçado e possível execução, segundo agências missionárias.

O cristão norte-americano Kenneth Bae foi condenado a 15 anos de trabalhos forçados na Coreia do Norte por supostamente conspirar para derrubar o governo.

Bae permanece em um campo de trabalho, para onde ele foi transferido de um hospital em janeiro, em meio a sérias preocupações sobre sua saúde. Ele foi preso na cidade de Rajin, em 03 de novembro de 2012 e continua a ser o detento americano mais antigo na Coréia do Norte, desde o fim da guerra em 1953.

Já o missionário australiano, John Short, de 75 anos foi preso na Coréia do Norte, em fevereiro, em razão de realizar trabalhos ligados ao cristianismo. Short foi libertado pelas autoridades no início de março.

Levando consigo panfletos cristãos em língua coreana, Short viajou para a Coreia do Norte, juntamente com um cristão chinês, Wang Chong. O missionário visitou um templo budista e deixou os panfletos ali. Feito isto, seu guia turístico norte-coreano relatou às autoridades.

Em dezembro, a Coreia do Norte também prendeu Merrill Newman depois de segurá-lo por mais de uma semana por supostamente fazer tramas contra Pyongyang.

Informações Portal Guiame

Deixe uma resposta