Missionários Brasileiros presos no Senegal são absolvidos

2
Missionários Brasileiros presos no Senegal são absolvidos
Missionários Brasileiros presos no Senegal são absolvidos

Depois de ano e meio presos no Senegal, os missionários José Dilson e Zeneide Morais, foram absolvidos no julgamento final de todas as acusações.

Os missionários, que respondiam em liberdade, haviam sido acusados de desrespeitar o islã, ao ensinar o cristianismo para crianças e adolescentes senegaleses. Há alguns anos, eles eram responsáveis pelo projeto social Obadias, que abriga e cuida de menores de rua.

Por conta de uma decisão da Justiça, ambos estavam proibidos de deixar o país até a decisão final do caso.

No dia 20 de maio desse ano, a Promotoria havia proposto a pena de dois anos de prisão e o pagamento de uma multa. Hoje (17), porém, o juiz determinou a liberdade completa dos missionários.

Louve ao Senhor por todos os cristãos que se uniram em oração pelo desfecho do caso e celebre conosco a liberdade de nossos irmãos.

“Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele.” 1 Coríntios 12.26

Entenda o caso

No início de novembro de 2012, o pai de um dos meninos do Projeto Obadias – abrigo que os missionários dirigiam antes de sua prisão, dirigiu-se às autoridades e fez acusações contra José e Zeneide, alegando que seu filho havia se recusado a recitar uma oração muçulmana e estava exibindo comportamento cristão.

O pai afirmou que os cristãos estavam desrespeitando o islã ao ensinar o cristianismo às crianças. Outras acusações incluem sequestro e tráfico de menores.

José Dilson, membro da Igreja Presbiteriana do Brasil, é missionário há mais de 20 anos no continente africano e nunca teve problemas com a justiça local. O trabalho missionário juntamente com a Zeneide é mantido no país por organizações missionárias brasileiras.

O caso contou com comoção por parte de parlamentares brasileiros, o senador Magno Malta, acompanhado dos deputados federais, Paulo Freire e Roberta Fonseca. A comitiva esteve na carceragem de Mbour, na África para ouvir a versão dos missionários presbiterianos sobre as acusações que mantia ambos presos.

2 COMENTÁRIOS

  1. e verdade nos temos toda liberdade..mas é como um simples ditado diz é facio dizer eu tenho Jesus no peito,mas dificio e ter peito pra falar de JESUS!111

Deixe uma resposta