Cristãos no Egito sofrem discriminação pela fé em Cristo

Cristãos egípcios têm sofrido discriminação pela fé em Cristo

0
Cristãos no Egito sofrem discriminação pela fé em Cristo
Cristãos no Egito sofrem discriminação pela fé em Cristo

“Eu cresci em uma família de cristãos ex-muçulmanos, assim como milhões de outros cristãos egípcios. Além da discriminação sistemática que normalmente enfrentamos, e que se tornou algo normal em nossa rotina diária, não posso dizer que fui perseguido por minha fé, ou mesmo que paguei um alto preço por seguir a Cristo…”

“… No entanto, o grupo de cristãos que realmente paga um alto e doloroso preço, muitas vezes com a própria vida, é constituído de irmãos e irmãs que deixaram o islã para seguir a Cristo.

Assim como muitos líderes cristãos, eu tenho pregado últimamente sobre a fidelidade de Deus e provisão nos momentos de dificuldades e sofrimento. Muitas vezes falei com entusiasmo sobre o Pai amoroso, que trilha um caminho para os seus filhos quando parece não haver saída para os problemas, e que nos protege sempre que nossa fé, famílias e igrejas são atacadas.

No entanto, parece que chegou o momento de desenterrar essas promessas e vivenciá-las como nunca antes! Embora sabendo que não é permitido, somos tentados a conversar sobre política e falar em alegria e angústia, especialmente porque o cenário continua a demonstrar que só Deus sabe onde tudo isso vai dar!

No meio de todo esse caos, eu ouço Suas palavras de maneira tão poderosa e real. Esta palavra que está no Salmo 46.10 e diz: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” não é só para mim, mas também para a Igreja no Egito. Que promessa e que segurança isso traz!” (Pastor egípcio).

Pedidos de oração

– Agradeça ao Senhor pela conversão de muitos muçulmanos a Jesus e por perseverarem na fé.

– Ore pela vida de pastores egípcios que lidam com o desafio diário de acolher e discipular os novos convertidos vindos do islã.

O texto acima foi retirado do site do Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2014, que tem como tema “Pastores e líderes africanos”.

Deixe uma resposta