MP do Rio de Janeiro denuncia casal por preconceito religioso na JMJ

MP do Rio de janeiro denuncia casal por preconceito religioso na JMJ
MP do Rio de janeiro denuncia casal por preconceito religioso na JMJ

Nessa segunda-feira (9), o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou nesta segunda-feira um casal que estava pelado, por prática de ato obsceno em local público e de preconceito de religião durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em julho deste ano, na capital carioca.

De acordo com a promotoria, Raissa Senra Vitral e Gilson Rodrigues Silva Junior praticaram os crimes durante cerimônia da JMJ na praia de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro.

Segundo a denúncia, Raissa esfregou uma imagem católica em suas partes íntimas e também introduziu uma cruz no ânus de Gilson.

“Os denunciados, com consciência e vontade, vilipendiaram publicamente santos e imagens católicas, quebrando-os intencionalmente para demonstrar o seu desprezo e preconceito pela religião católica”, diz a denúncia.

Saiba mais: Imagens de santos são quebradas na Praia de Copacabana em protesto na (JMJ)

Considerado como um dos protestos mais violentes que aconteceram durante a passagem do Papa Francisco no Brasil.

Informações: Terra

COMPARTILHAR