Quatro cristãos são presos e torturados no México

0
Quatro cristãos são presos e torturados no México
Quatro cristãos são presos e torturados no México

A organização, (CSW) Christian Solidarity Worldwide, está convocando o governo Mexicano a processar os oficiais locais responsáveis pelo aprisionamento injusto e tortura de quatro Cristãos  entre os dias 5 e 8 de novembro, no Estado Oaxaca, oeste Mexicano.

O Reverendo Leopoldo Alonso, líder da Igreja Cristã Pentecostal Independente em San Juan Ozolotepec, e três membros de sua igreja, Manuel Martínez Silva, Miguel Silva Reyes e Plácido Aragón, foram aprisionados em 5 de novembro por ordens do presidente municipal, que havia determinado a destruição da igreja Pentecostal em 4 de novembro.

Os quatro homens foram libertados em 8 de novembro após os oficiais do governo, que estavam acompanhados da polícia estadual, viajarem até o município para intervir. Fotos dos homens, que deram entrada no hospital local mostravam sinais de que eles foram severamente espancados.

Católicos no México ameaçam atear fogo em Evangélicos

Ameaças contra os Protestantes foram relatadas primeiramente em maio, quando membros da igreja fizeram uma declaração pública convocando intervenção do governo estadual em reação às ameaças do presidente municipal, Pedro Cruz González. Os membros da igreja disseram que Cruz González havia ameaçado queimá-los e atirar seus corpos dentro de um cânion se eles não renunciassem sua fé. Quando os oficiais do governo falharam em responder, a situação se agravou. Em julho, um membro da igreja, Vicente Aragon Hernandez, foi preso por Cruz González. Líderes municipais apontaram que sua prisão foi uma punição por se posicionar publicamente contra a situação de San Juan Ozolotepec. Diante de uma contínua inércia por parte do governo estadual, a situação se tornou violenta, quando Cruz González deu uma ordem pública para “demolir o templo, linchar, aprisionar e torturar” os membros da igreja Pentecostal.

A Comissão Nacional para Direitos Humanos registrou queixa sobre o caso de San Juan Ozolotepec e emitiu uma declaração apontando que casos de intolerância religiosa estão numa crescente no México, particularmente em áreas rurais e regiões com uma população indígena significativa.

O Dr. Jorge Lee Galindo, um especialista em liberdade religiosa e de consciência no México que está atualmente recebendo uma delegação da CSW no país, contou para a CSW que incidentes de intolerância religiosa continuam a ocorrer em partes do México, em certa medida por conta de uma cultura de impunidade. “O governo, em ocasiões nas quais decide agir, geralmente faz a intervenção apenas para acalmar a situação, mas raramente toma medidas legais contra os responsáveis por estas violações. As autoridades locais observam que não há reais conseqüências para atos de violência e exclusão tendo como alvo as minorias religiosas, e por isso esses casos aumentam e se proliferam”.

O Diretor Executivo da CSW, Mervyn Thomas, disse: “É imperativo que o governo Mexicano tome rápidas medidas legais contra os responsáveis por este crime horrendo. Se o governo estadual não tem capacidade ou o desejo de cumprir a lei, o governo federal deve intervir. A liberdade de religião é garantida pela Constituição Mexicana e pela lei internacional, da qual o México é parte integrante; já passa do tempo de todos os cidadãos Mexicanos desfrutarem de seu direito fundamental de escolher e praticar sua própria crença”.

Informações: Christian Solidarity Worldwide (CSW)
TraduçãoJorge Alberto – ANAJURE

Deixe uma resposta