Pastor vai preso por tentar ressuscitar cadáver em decomposição

1
Pastor vai preso por tentar ressuscitar cadáver em decomposição
Pastor vai preso por tentar ressuscitar cadáver em decomposição

Mesmo estando no banco dos réus, um pastor e esposa e membros de uma igreja na África, permaneceram insistindo e desafiando que eles poderiam ressuscitar um cadáver que eles mantiveram dentro de um saco por meses. Entenda o caso…

Eles disseram diante do tribunal, que o cadáver em estado de decomposição, de Isac Tance estaria adormecido.

Cadáver foi encontrado encoberto de sal e embrulhado em lençóis em uma cabana
Cadáver foi encontrado encoberto de sal e embrulhado em lençóis em uma cabana

O cadáver foi encontrado encoberto de sal e embrulhado em lençóis em uma cabana. O caso está sendo julgado pelo tribunal de justiça da cidade de simons Africa do sul, Zimbabwe onde o pastor: Rector Ndlovu,53 ,Taurayi Mazenda,22, Millicent John,26, Lorraine Muchone e a esposa de  Isac,  Shylat kamoyposi, 40, onde os 5 presos compareceram para a primeira audiência, após serem denunciados.

Eles são todos zimbabuanos e ligados à igreja Johane mascowe. Os cinco dispensaram pedido de fiança, dizendo que eles mesmos farão suas defesas na justiça.

Os acusados parecia alegre no banco dos réus
Os acusados parecia alegre no banco dos réus

eles são acusados de esconder a morte de Isac, um homem que aparentava ter uns 40 anos. No banco dos réus o grupo usava tocas com listras claras na cor Vermelha, verde, e amarelo, cores da igreja deles. Ndlovu estava descalço e enrolado em um coberto escuro, o grupo parecia alegre no banco dos réus, cada um repetia a mesma resposta quando questionados, o grupo foi preso na quarta feira passada dentro de uma cabana afastada, com o corpo de Isac Tance, em um assentamento informal.

Os membros da igreja salgaram o corpo de Isac e enrolaram em panos brancos Como uma múmia, antes de orar num ritual pra ressuscita- ló da morte. As paredes da casa foram envoltas em lençóis com tiras vermelhas e cruzes preta desenhadas nelas, vizinhos disseram que rituais e orações eram realizados, já fazia três meses.

O grupo acredita que Isac iria abrir os olhos em dezembro e voltar a viver, quatro crianças e incluindo um bebê de quatro meses e o filho mais velho do casal de oito anos, que estavam morando na casa desde então foram colocados em um lugar seguro, acusado Muchone está desaparecido há três meses com duas das crianças que estavam em um abrigo de segurança.

De acordo com o procurador do estado, Darlin Buchner, relatou que Isac morreu a caminho da igreja, no mês agosto, provavelmente picado por uma cobra.

O falecido caiu no caminho indo para igreja isso  aconteceu em agosto 2013. Então o acusado numero um ( Ndlovu) disse para a esposa do falecido que eles teriam que orar, e todos faziam parte das orações para ressuscitação, nenhum deles avisaram as autoridades que ele havia falecido, Buchner  também disse que o estado estava se opondo com a fiança por temer pela vida dos suspeitos, que foram ameaçados caso eles se aventura retornassem para a comunidade.

Ndlovu disse que estava feliz de estar atrás das grades até o julgamento. Buchner também revelou que o passaporte do pastor Nodlovu, tinha vencido em setembro e ele estava vivendo ilegal no país.

Um dos três filhos de Isac, que também vivia na casa, foi quem acabou denunciando o caso ao contar para um vizinho que seu pai fora picado por uma cobra, estava dormindo por um longo período, mas iria acordar em breve. O vizinho chamou a polícia. O grupo estará de Volta no dia 12 de dezembro no tribunal de justiça,  para o veredito do julgamento.

Com informações IOL.co.za

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta