Igrejas no Brasil arrecadam mais de 20 bilhões por ano diz jornal

5
Igrejas no Brasil arrecadam mais de 20 bilhões por ano diz jornal
Igrejas no Brasil arrecadam mais de 20 bilhões por ano diz jornal

De acordo com números divulgados pela Receita Federal, por meio da Lei de Acesso à Informação, R$ 39,1 milhões são entregues diariamente às igrejas (católicas e evangélicas), que, juntas, arrecadaram, R$ 20,6 bilhões em 2011, somando todas as fontes de recursos.

Desse total, R$ 14,2 bilhões vieram exclusivamente das doações. Essa quantia equivale ao orçamento anual do estado do Amazonas.

Enganam-se aqueles que pensam que nesse rol de “colaboradores” figuram apenas fiéis sem instrução, mais vulneráveis aos poderes de sedução dos padres e pastores.

Testemunho de um membro da Igreja Sara nossa Terra:

Na Sara Nossa Terra, a igreja evangélica que reúne a maior quantidade de seguidores com curso superior, fiéis como o médico Romeu Nunes explicam o que os move na direção do dízimo: “Dou porque dá resultado”, afirmou. “Posso dizer que prosperei e aumentei meu patrimônio em pelo menos seis vezes depois que passei a contribuir com a igreja.”

Os números da Receita indicam que, do total arrecadado pelas igrejas, R$ 3,47 bilhões vêm por meio do dízimo e R$ 10,8 bilhões por doações aleatórias — aquelas que o seguidor faz sem se preocupar que sejam 10% do seu ganho.

Esse tipo de doação aleatória é mais comum nas igrejas católicas do que nas evangélicas. Pelo último Censo, 64,6% da população brasileira é católica, enquanto 22,2% pertencem a religiões evangélicas. Falando em nome desse grande contingente de católicos, dom Raymundo Damasceno, presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), explica: “A Igreja Católica não é uma empresa, que vende produtos para adquirir recursos. Vive sobretudo da doação espontânea, que decorre da consciência de cristão”.

O argumento pragmático do líder católico pretende derrubar a tese daqueles que acreditam que as doações servem apenas para enriquecer padres e pastores. Mas não faltam histórias que vão nesse sentido.

Uma delas ocorreu em junho deste ano, quando a polícia prendeu os líderes da Igreja Cristã Maranata, acusados de desvio do dinheiro do dízimo.

A investigação começou no ano passado. Segundo a denúncia, os líderes da igreja montaram um esquema para embolsar o dinheiro dos fiéis com o uso de notas superfaturadas. Na avaliação do Ministério Público, era uma forma de encobrir o desvio, que pode chegar a R$ 30 milhões

Mas também existe dizimistas fiéis, que deram seus testemunhos:

Juíza do trabalho
A advogada Vanessa de Almeida Vignoli entrou em 2005 para a Igreja Sara Nossa Terra e contribui todos os meses com 10% daquilo que recebe pelo seu trabalho. “O dízimo é um princípio bíblico”, diz ela. “Faço essa doação até como proteção da minha vida financeira.” E os resultados vieram rápido, segundo a advogada. “Depois que entrei na igreja, consegui passar no mestrado da USP, na primeira fase do concurso para juíza do trabalho e trabalhei nos melhores escritórios.”

Tragédia pessoal
Carlos Eduardo Caporal é formado em odontologia, mas não exerce a profissão. Tornou-se empresário do ramo de seguros. Tem uma vida confortável. Mas nem sempre foi assim. Já teve dificuldades financeiras, inclusive no momento mais difícil da sua vida, quando perdeu a mulher. “Fiquei viúvo, com duas filhas e dificuldades financeiras”, conta. “Quem me ajudou em todos os sentidos foi a igreja. Naquele momento, entendi a importância do dizimo e nunca mais deixei de contribuir.”

Igrejas usam recursos em obras sociais e assistenciais

A maioria das igrejas que recebem dízimo de seus fiéis justifica os ganhos com a manutenção de suas paróquias e a realização de projetos sociais. A evangélica Sara Nossa Terra, por exemplo, abriu um site para arrecadar recursos, no endereço www.parceirosdedeus.com.br, e ali mesmo o contribuinte acompanha algumas dessas ações beneficentes.

Um dos projetos é o Lar Feliz, que atende em São Paulo, na Zona Sul, crianças e adolescentes. “Eles moram aqui, recebem todos os cuidados, como os de médico e dentista, além de incentivo para aprender um ofício e se profissionalizar”, diz o pastor Anderson Mário Quentino, que administra a casa. “Eles fazem cursos de informática, por exemplo, para estar aptos a entrar no mercado de trabalho.” No próprio site da igreja, são relatados casos de fiéis que contribuíram e receberam uma “bênção” em troca.

“Em 2011, Augusto Mergulhão se tornou parceiro de Deus e plantou durante todo o ano. Os milagres começaram a brotar em 2012, quando Deus proporcionou para ele colheitas sobrenaturais.” E aí é o próprio Mergulhão quem testemunha: “O inventário do meu falecido pai, que estava preso na Justiça havia 12 anos, foi liberado justamente quando eu já tinha 18 anos e poderia resgatar o que tinha direito.”

Em outro testemunho, Aline Diniz, que é casada e tem duas filhas, conta que ela e o marido estavam desempregados. “Morávamos de aluguel e ficamos em uma situação muito complicada. Antes mesmo que eu pagasse o que me comprometi com a igreja, um escritório grande de advocacia finalmente ligou para contratar o meu marido.”

Análise: Silas Guerrieiro – cientista da religião da PUC
O problema é o estado laico financiar igrejas

Em vários países da Europa, as igrejas são patrocinadas pelo estado com recursos dos impostos. As igrejas têm um custo para se manter e alguém tem de pagar. No Brasil, que tem um estado laico, os fiéis financiam. O dízimo é uma instituição muito antiga, que vem desde o surgimento do cristianismo. O que me parece estranho é que, mesmo sendo o Brasil um estado laico, ainda ocorram incentivos fiscais para determinadas igrejas.

Quanto arrecadam por ano as igrejas no Brasil

– Montante equivale à metade do orçamento anual da cidade de São Paulo
– Só doações e dízimos representam o orçamento do estado do Amazonas

R$ 20,6 bi em 2011

R$ 10,8 bilhões por doações aleatórias

R$ 3,47 bilhões por dízimo

R$ 3 bilhões pela venda de bens e serviços

R$ 460 milhões com rendimentos de ações e aplicações

Informações : Diário de São Paulo

5 COMENTÁRIOS

  1. fazer o bem sem olhar a quem. quer dizer: sem esperar retorno, seja na igreja ou na rua, sem fazer pré julgamento
    dos dízimos das igreja. se tiver alguém mentindo ou engando
    o povo, eles vão contas a Deus. somos tentado até na hora de ajudar para se fechar em nossos entendimentos. pessoas que não se abrem a partilha, também não merece ser ajudado.

  2. se quizer doa auguma coisa va a um azilio de velhinho a uma favela e fassa sua doaçao.nao leve dinheiro pra estas cambada de ladrao nao que cada dia fica mas rico nas costa dos trocha.esta cambada de ladrao tem e que e pra cadeia e o luga deles estes mizeravel fila da puta.

  3. Por que nao gostam da verdade biblica.Nao amam a DEUS ! Sao hipocritas e o espirito do anti-cristo habita neles com certeza! É justamente isso que acontece com a gente. Parabens meu irmao SEBASTIAO , vc esta correto !DEUS TE ABENCOE !

  4. So 20 bi ? é pouco !!Brevemente estaremos arrecadando 100 bi e ganhando cada vez mais almas pra JESUS . Aqueles que se corromperem irao prestar contas ao SENHOR ! Vamos em frente pra gloria de DEUS !Amem !

  5. PORQUE É QUE ESTA PESQUISA NÃO FALA TAMBÉM DOS RESULTADOS DE QUANDO SE É FIEL A DEUS ? EU SÓ ME TORNEI REALMENTE FELIZ, QUANDO PASSEI A SER DIZIMISTA E OFERTANTE NA CASA DE DEUS. POIS QUANDO NOS DESAPEGAMOS DAS COISAS MATERIAIS, COM CERTEZA AGRADAMOS A DEUS. TAMBÉM NÃO FALA DOS MILAGRES E DA SALVAÇÃO DE TANTOS QUE ESTAVAM PERDIDOS. PORQUE SERÁ ?

Deixe uma resposta