Casal de atores em Hollywood escreve livro sobre a espera do casamento para ter relações

0
Casal de atores em Hollywood escreve livro sobre a espera do casamento para ter relações
Casal de atores em Hollywood escreve livro sobre a espera do casamento para ter relações

O casal de atores Hollywoodianos,a atriz Meagan Good, famosa pelas produções Jogos Mortais V e Californication, e seu marido, pregador e produtor DeVon Franklin tomaram uma iniciativa bastante incomum para um casal de profissionais do cinema de Hollywood: escrever um livro sobre como manter o celibato antes do casamento.

Mas apesar da vivência conturbada dentro do mundo de celebridades, tanto Good quanto Franklin são cristãos e compartilham de suas próprias batalhas para seguir com a abstinência de sexo, conforme relata a obra The Wait (A Espera).

Os dois falaram abertamente no passado sobre a busca de sucesso para manter o celibato antes de suas núpcias, em junho de 2012, deixando a expectativa de que os comentários públicos conduzam o assunto para novos níveis.

Franklin é vice-presidente de produção da Columbia Pictures e em entrevista recente à publicação Sister 2 Sister Magazine, contou que ele era celibatário há cerca de dez anos antes de se casar com Meagan Good.

Durante a conversa, Franklin ressaltou a importância de abraçar o autocontrole, com o objetivo de encontrar o equilíbrio necessário para firmar uma relação saudável.

“O período de espera é válido, pois tira por completo o máximo da ansiedade e da frustração. Por isso decidimos que vamos escrever o livro e acreditamos que vai ser muito útil”, disse Franklin em sua entrevista

Ao acrescentar, Franklin destaca os benefícios de manter a abstinência até o casamento, que o levaram a enxergar a vantagem de se manter sob o compromisso da espera.

“A ideia de evitar interromper ou corromper a união, nos levou a honrar o nosso compromisso, nos manteve motivados e empenhados em nos manter como pessoas responsáveis”, disse ele à revista.

Por fim, a atriz contou à revista Good Life & Style que sabia que o Franklin estava fazendo era certo, a medida que se tratava de uma entrega ao amor dirigido a Deus.

“Ele ama a Deus, mais do que eu amo Deus, então eu não acho que haja algo de errado com ele”, concluiu Good a respeito de Franklin.

*Com informações: The Christian post

Deixe uma resposta