Tudo Sem Ter Deus É Nada – Revolução, é o novo clipe da Discopraise

0
Tudo Sem Ter Deus É Nada – Revolução, é o novo clipe da Discopraise
Tudo Sem Ter Deus É Nada – Revolução, é o novo clipe da Discopraise

Tudo Sem Ter Deus É Nada – Revolução, é o novo clipe da Discopraise

De memória de protestos á invasão do site da banda, o novo clipe tem muita história pra contar.

Discopraise carrega em seu histórico produções ousadas, criativas e autênticas tanto na parte musical quanto no conceito trabalhado em seus videoclipes.

Os últimos dois clipes da banda, “Treme Treme Treme” (2012) e “Lá Vou Eu” (2013) renderam indicações na categoria de melhor videoclipe no Troféu Promessas, maior premiação da música evangélica nacional e vale relembrar que a banda lançou o primeiro vídeo clipe colaborativo do Brasil com a canção “Altos Montes” em 2010.

A novidade da vez é o clipe do single “Tudo sem ter Deus é nada – Revolução”, uma reflexão inspirada nos movimentos de protestos e manifestos que a sociedade tem realizado por todo País instigados pela sede de transformações sociais. Composição da Discopraise em parceria com o produtor da banda Ruben Di Souza, a música ressalta que tudo o que está sendo discutido como sociedade só tem real valor se não for esquecido que Deus deve ocupar o lugar de honra.

Segundo o vocalista da banda, Clayton O’Lee, o preconceito anticristão no Brasil tem atingidos níveis perigosos e por isso o momento é mais que oportuno para cantar que “Tudo Sem Ter Deus É Nada”. “O objetivo é estimular o debate em torno deste momento da nossa nação. As eleições se aproximam e cremos que como músicos cristãos, exercemos um papel não apenas espiritual, mas também social. Cabe a nós como igreja influenciar e discutir todos os aspectos da nossa sociedade. Nesse sentido a música é um importante difusor de idéias e conceitos e queremos fazer isso sem abrir mão dos nossos valores.” Completou Clayton O’Lee.

Para amplificar essa mensagem, o clipe “Tudo Sem Ter Deus É Nada – Revolução” foi produzido pela banda. Com imagens captadas por Kenny O’Lee no Estúdio 10 em Brasília e edição, montagem e motion graphics por Rodrigo da Pyqui filmes, o conceito visual do clipe é baseado em recortes de jornal, revistas, cartazes revolucionários, animações da década de 80, cartoons e afins.

Na semana que antecedeu o lançamento do clipe, a banda realizou algumas ações através da sua página oficial no facebook com publicações que relembravam causas reivindicadas pela sociedade por meio dos protestos além do incentivo aos internautas para repensarem sobre qual seria a melhor forma de ver a mudança no país sem o uso violência. Uma ação que provocou grande movimentação nas redes sociais foi a suposta “invasão” por hackers ao site da banda como forma de “protesto” por pregar uma revolução pacífica.

“Até mesmo o próprio povo de Deus às vezes tenta inibir a voz de revolução. Não podemos nos conformar com esse mundo, mas precisamos nos transformar, renovar nossa maneira de pensar e julgar, assim saberemos a vontade de Deus para a nossa nação. Simulamos uma invasão do nosso site para mostrar como em alguns momentos tentam nos calar e como é ruim quando acontece. A revolução já começou e tudo isso sem ter Deus é nada”. Declarou Clayton O’Lee, vocalista da Discopraise.


Por Assessoria de Comunicação: Agência LiveCom

Deixe uma resposta