TSE rejeita criação do partido de Marina Silva nas eleições de 2014

0
TSE rejeita criação do partido de Marina Silva nas eleições de 2014
TSE rejeita criação do partido de Marina Silva nas eleições de 2014

TSE rejeita criação do partido de Marina Silva nas eleições de 2014

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, nesta quinta-feira, o pedido de registro da Rede Sustentabilidade, partido que a ex-senadora Marina Silva tentava criar para concorrer ao Planalto em 2014.

Por seis votos a um, os ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiram rejeitar o pedido de registro da Rede, partido da ex-senadora Marina Silva. Votaram contra a criação da legenda a ministra Laurita Vaz, relatora do caso, que foi seguida pelos ministros João Otávio de Noronha, Henrique Neves, Luciana Lóssio, Marco Aurélio Mello e Cármen Lúcia. O ministro Gilmar Mendes foi o único a divergir e votou a favor.

A maioria dos ministros concordou com argumento apresentado pelo Ministério Público Eleitoral de que não cabe ao tribunal verificar a validade das assinaturas “Verifico o não cumprimento do apoiamento necessário, eu voto pelo indeferimento do registro da Rede Sustentabilidade”, disse Laurita.

Com a decisão da Corte, a sigla não estará apta para a disputa eleitoral de 2014. O prazo para o registro de legendas e para se filiar a algum partido termina no próximo sábado (5).  A ex-senadora, que ficou em terceiro lugar em 2010, pretende concorrer novamente ao Planalto no ano que vem.

O problema da Rede é que, do número mínimo exigido de 492 mil assinaturas, faltaram cerca de 50 mil nomes.

A Rede alega que 95 mil fichas foram invalidadas pelos cartórios sem justificativa e pede que o tribunal as aceite. Segundo a defesa da sigla, os cartórios rejeitaram assinaturas mesmo de quem não teria obrigação de ter votado nas eleições anteriores, como os idosos, cujo voto é facultativo, e os jovens que irão votar pela primeira vez em 2014. Um dos critérios utilizados pelos cartórios para aceitar ou rejeitar a rubrica é a comparação com a assinatura do pleito anterior.

Eleições 2014

Com a decisão do TSE, Marina Silva precisa decidir se aceita migrar para outro partido para ser candidata à Presidência em 2014. Ela é a segunda colocada em todas as pesquisas de intenção de voto.

Após a decisão, Marina disse apenas “que o plano  A saiu vitorioso”. Ela deve anunciar seus próximos passos nesta sexta-feira.

Com informações Uol / Reuters Brasil

Deixe uma resposta