Pastor nos EUA é brutalmente espancado por ateu ao terminar culto

0
Pastor nos EUA é brutalmente espancado por ateu ao terminar culto
Pastor nos EUA é brutalmente espancado por ateu ao terminar culto

Um pastor de uma Igreja comunitária de North Hampton, Ohio, (EUA)  foi vítima de um espancamento por parte de um jovem ateísta, que após  encerrar o sermão no culto do último domingo 20/10, o agrediu com socos e chutes em frente à Igreja.

Segundo os relatos, do pastor Norman Hayes, 57 (foto) ao chefe da polícia Jarrod Campbell, pouco após o encerramento da celebração na Igreja  o pastor se aproximou de uma jovem que é membro da igreja, e perguntou quem seria o visitante, ela respondeu que era seu namorado, o motivo da pergunta, de acordo com pastor, era que jovem parecia estar muito nervosa.

O pastor achou estranha a atitude dela e perguntou se ela “temia pela sua segurança” naquele relacionamento. James Maxie, 28, não gostou de ser questionado e se irritou com o pastor.

Ele atacou Hayes, batendo em seu rosto e cabeça até sangrar. Depois, fugiu  do local, em direção a um milharal e logo em seguida ele foi preso  por dois policiais, que estavam respondendo ao chamado à cena.

Levado ao hospital, o pastor disse que temeu pelo pior. Porém, teve apenas o nariz quebrado e levou pontos no rosto.

“Eu apenas questionei sua namorada se ela se sentia segura ao lado dele”, disse Hayes. “O homem ficou muito irritado por achar que eu estava insinuando que ele poderia machucá-la.”

O chefe de Polícia Campbell disse, que em seus 11 anos de serviço como chefe de departamento de polícia, raramente atendeu “um caso tão brutal como este.”

James Maxie
James Maxie

Essa era a primeira vez que Maxie participava de uma atividade na comunitária igreja de Hampton, e segundo o pastor Hayes, chegou ouvir ele fazer deboches sobre a pregação.

Com um histórico de passagens pela polícia, Maxie serviu dois anos na prisão depois de ser condenado por agressão criminosa. Ele também é um criminoso sexual condenado, acusado de conduta sexual ilícita com uma menor em Clark County, e foi condenado a cinco anos de liberdade condicional, começando em outubro de 2008, de acordo com o Departamento de Reabilitação e Correção Ohio. Em 2004, Maxie foi acusado de quatro crimes de crueldade contra animais em Springfield  . A namorada do agressor não quis dar entrevista para imprensa.

Em entrevista a uma TV local, o pastor Norman disse, “A igreja é lugar onde as pessoas vão adorar a Deus, praticar a sua religião em particular, um local, onde nunca esperamos encontrar a violência”, disse pastor Hayes .

Já na delegacia de polícia, Maxie disse que estava perguntando ao pastor sobre ‘questões fé e ciência” porque estava “tentando recuperar a sua fé em Deus”, e perdeu o controle,  ao ouvir do pastor que sua namorada iria para o inferno por estar com ele.

O ataque deixou Hayes com 3 polegadas de cortes de 6 polegadas sobre os olhos esquerdo e direito, e o seu olho direito estava machucado e inchados, constaram no laudo. Ele tinha uma corte atrás da orelha esquerda, e seu nariz estava machucado, ensanguentado e inchado. Hayes disse que quebrou o nariz em dois lugares, e terá que retornar ao hospital para verificar se há sangramento no cérebro.

Hayes pediu uma ordem de proteção contra Maxie, que foi concedida pela juíza Denise Moody. Maxie está detido na prisão.

“Acreditamos que há esperança para todos, mas também acreditamos que as pessoas precisam pagar pelo que fizeram, e espero que ele pague pelo que ele fez. Afastá-lo da sociedade por algum tempo impedirá que ele machuque outras pessoas. Espero que ele esteja arrependido e possa encontrar uma nova esperança e algumas respostas para sua vida”. O  pastor disse que perdoa seu agressor.

Informações: www.whiotv.com

Deixe uma resposta