Cristãos massacrados ao redor do mundo são ignorados pela imprensa brasileira diz jornalista

2
Cristãos massacrados ao redor do mundo são ignorados pela imprensa brasileira diz jornalista
Cristãos massacrados ao redor do mundo são ignorados pela imprensa brasileira diz jornalista

Cristãos massacrados ao redor do mundo são ignorados pela imprensa brasileira diz jornalista

A posição da imprensa nacional em ser omissa a respeito dos massacres cometidos contra cristãos ao redor do mundo,  foi tema de uma crônica do jornalista Paulo Eduardo Martins.

Para o jornalista Paulo Martins, a mídia brasileira tem interesse em defender as “minorias oprimidas”, e trata os cristãos como uma “maioria desprezível”.

Em 2012, mais de 100 mil cristãos foram assassinados em todo o mundo por questões de perseguição religiosa, de acordo com informações do Centro de Liberdade Religiosa na Itália.

Paulo Eduardo Martins afirmou ainda que a postura da mídia é “um reflexo inconsciente de uma postura ideológica anticristã, que domina os meios intelectualizados”. Em sua crítica, o jornalista ressaltou ainda que “os valores cristãos são obstáculos para que os socialistas implantem suas ideias mirabolantes e façam possível o tal ‘outro mundo’”.

A desvalorização do cristianismo na mídia seria, na opinião de Martins, uma ação implementada para atender interesses de grupos políticos: “Por isso, essa gente precisa destruir os valores do cristianismo, pra poder inserir seus novos valores no lugar. Daí, a perseguição aos cristãos não comove, não choca. Qualquer coisa que enfraqueça o cristianismo é potencializada, é usada como uma ferramenta de destruição, seja ela outra religião, movimentos que afrontam valores, ou mesmo movimentos de desmoralização, como vimos na visita do papa ao Brasil”, exemplificou.

Veja Também: Cristãos na Síria estão sendo decapitados por se recusar a se converterem ao islã

“Retratado como retrógrado ou opressor, o cristão está constrangido. Defender cristão virou coisa brega. As próprias instituições cristãs caem nesse jogo, e denunciam timidamente essa perseguição. E a tendência é que a matança só venha a aumentar. A saída para os cristãos é entender que são vítimas de uma estratégia e reagir, pois com a consciência, coragem, com a sabedoria cristã, não há ideia, não há espada, não há foice e martelo que tenha força suficiente para derrubar uma cruz”, resumiu.

Assista ao comentário de Paulo Eduardo Martins no telejornal SBT Paraná:


Fonte: Gospel +

2 COMENTÁRIOS

  1. A guerra é a maior fonte de lucro no mundo, como o cristianismo prega a PAZ, AMOR e Bondade, não existe interesse por parte das grandes potencias mundiais e mídia em acudir o povo de Cristo.

Deixe uma resposta