Papa Francisco pede para a Igreja reconquistar os fiéis que se tornaram evangélicos

8
Papa Francisco pede para a Igreja reconquistar os fiéis que se tornaram evangélicos
Papa Francisco pede para a Igreja reconquistar os fiéis que se tornaram evangélicos

Papa Francisco pede para a Igreja reconquistar os fiéis que se tornaram evangélicos

O papa Francisco pediu para a Igreja brasileira reconquistar os fiéis que se tornaram evangélicos ou que abandonaram a religião, em um longo discurso neste sábado diante de cardeais e bispos do país com mais católicos do mundo.

É preciso recuperar os que “buscam respostas nos novos e difusos grupos religiosos” e “aqueles que já parecem viver sem Deus”, disse o primeiro Papa latino-americano da história, convocando-os a buscar a simplicidade e a proximidade no contato com o povo.

“Precisamos de uma Igreja que saiba dialogar com aqueles discípulos que, fugindo de Jerusalém, vagam sem uma meta, com seu próprio desencanto, com a decepção de um cristianismo já considerado estéril, infecundo, impotente para gerar sentido”, afirmou.

A Igreja enfrenta uma diminuição do número de fiéis no Brasil há mais de três décadas. Os católicos representavam 64,6% da população em 2010, contra 91,8% em 1970.

Os evangélicos, por sua vez, não param de crescer, apoiados por seu habilidoso uso da televisão e das redes sociais e por uma extensa rede de templos. Aumentaram de 5,2% da população em 1970 para 22,2% em 2010 (42,3 milhões).

Em uma clara autocrítica, o Papa disse que “talvez a Igreja tenha se mostrado muito fraca, muito distante de suas necessidades, muito pobre para responder as suas inquietações, muito fria para com eles, muito autorreferencial, prisioneira de sua própria linguagem rígida”.

“Talvez o mundo pareça ter convertido a Igreja em uma relíquia do passado, insuficiente para as novas questões; talvez a Igreja tivesse respostas para a infância do homem, mas não para sua idade adulta”, afirmou.

Em seu discurso, o pontífice também criticou a globalização, que leva a “tentativas frustradas de encontrar respostas na droga, no álcool, no sexo, convertidos em outras tantas prisões”, mas destacou que ela também carrega “algo realmente positivo”.

Informações: Agence France-Presse

8 COMENTÁRIOS

  1. Não achei onde o Papa disse a palavra EVANGÉLICO.

    “É preciso recuperar os que “buscam respostas nos novos e difusos grupos religiosos” e “aqueles que já parecem viver sem Deus”

    Pra mim ‘difusos grupos religiosos’ não quer dizer evangélicos. Pra ser sincera, acho isso tudo uma bela de uma patifaria! Sou evangélica, já fui católica, mas SEMPRE Cristã. Difusos grupos religiosos pra mim, se encaixam melhor em religiões que não tem Cristo. Tenho pena de quem acha que religião vai decidir algo sobre a vida eterna. Posso crer que Jesus é meu unico e suficiente senhor e salvador sendo evangelica, sendo católica, ou simplesmente não tendo nenhuma religião.

  2. Julian concordo com você, sou evangelico e tambem fico a descrer de alguns lideres evangelicos, no entanto, jamais irei me unir a uma pessoa que em vez de levar as pessoas a adorarem a Deus que é o unico digno de toda honra, toda gloria e e louvor leva as mesmas a idolatria, entre muitas outras coisas que vai diretamente contra aquilo que a palavra de Deus nos pede que façamos, e os cegos acabam caindo, enfeitiçados por um rostinho gentil e bondoso. O que deve prevalecer não é a religião mas sim o amor por nosso senhor Jesus Cristo. Jesus não precisa e nunca precisou de nós pra nada, pois mesmo antes dele descer a terra como homem para sofrer as nossas dores para que hoje estivemos vivos, inclusive esse papinha ele já era Deus, mesmo antes do homem ser formado ele já era Deus, NÓÓSS é quem precisamos dele. A biblia está aí, a palavra da verdade está aí. Quem a conhece tambem conhece a verdade e se quem a conhece e faz tudo errado não passa de hipocrita. do que adianta a fé sem obras e do que adianta obras sem comunhão com Deus?? Pensem bem.

  3. É lamentável o comentário dos irmãos acima! Simplesmente LAMENTÁVEL! Quem tem mais interesse em divisões e rivalidades no Corpo de Cristo, senão o próprio diabo, não é mesmo? Os irmãos esquecem que o diabo é pai da mentira e de toda divisão. Portanto, todo aquele que promove divisões no Corpo de Cristo, está movido pelo espírito do diabo. Pois conforme a PRÓPRIA BÍBLIA, a unidade entre cristãos é um desejo do próprio Jesus, conforme se lê em João 17:21: “Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste”. Cadê o suposto pedido do papa Chiquinho, pedindo para reconquistar seus fiéis perdidos? Se realmente ele disse isso, deve estar escrito ou gravado em algum lugar ou não passa de uma calúnia! Como tiveram acesso a essa informação??? Sou evangélico, mas essas picuinhas me irritam, me entristecem e me fazem descrer de certos líderes evangelicos

Deixe uma resposta