Motivos para terminar um namoro longe de ser Cristão

Motivos para terminar um namoro longe de ser Cristão
Motivos para terminar um namoro longe de ser Cristão

Motivos para terminar um namoro longe de ser Cristão

É comum a dúvida de mulheres jovens, mais que rapazes, sobre quando terminar um namoro.

Muitas relatam namorar um rapaz que dá sinais de ser abusivo, infiel, e mesmo assim elas ficam na dúvida sobre se terminam o namoro e a justificativa em geral é porque “o amo muito”. É importante que estas pessoas, homens e mulheres, pensem que o amor não pode ser algo cego e somente baseado em sentimentos. Temos que usar a razão para pensar em como o relacionamento está funcionando ou se não está funcionando. O amor também tem que ser firme e colocar limites para abusos, e se eles permanecerem, tem que haver uma interrupção disto para a pessoa evitar sofrimentos desnecessários.

A juventude fica confusa quanto a se o relacionamento está funcionando bem quando há envolvimento sexual, porque o sexo mascara muita coisa que não funciona bem, quando ambos, homem e mulher, ficam envolvidos pelo prazer físico. Mas a pergunta a ser feita é: o que sobra no seu relacionamento depois do sexo e sem ser o sexo? Sexo entre homem e mulher foi criado para ser praticado dentro do casamento, como uma complementação do relacionamento afetivo em que o que deve predominar é o afeto e não o prazer carnal. Sexo é fácil, difícil é amar maduramente.

Jovens não precisam sentir-se envergonhados se escolhem ter sexo somente dentro do casamento. Esta vergonha pode ocorrer pela pressão da mídia doentia que vomita sensualidade até em programa infantil. Por que o governo não oferece programas de educação sexual para as pessoas aprenderem a usar a cabecinha ao invés de falar só em usar a camisinha? O teólogo católico Hans Küng, no seu excelente livro de análise cristã de certos pensamentos freudianos, mostra com lucidez e sabedoria que o que adoece as pessoas hoje não é a repressão sexual, mas a repressão espiritual. (“Freud e a Questão da Religião”, Editora Verus).

Namoro saudável é tempo de auto-conhecimento e conhecimento da pessoa com quem se pretende passar o resto da vida, se casar. Não é tempo para sexo. Nem todos os jovens praticam sexo antes de casar e eles podem ser pessoas muito saudáveis mentalmente. Há muitos que ficam solteiros a vida toda, seja numa vida religiosa ou não, não praticam sexo e são pessoas equilibradas. E pessoas que sempre praticaram muito sexo desde jovem, podem apresentar desequilíbrios emocionais.

Geralmente a pessoa apaixonada fica com medo de romper e não vir a encontrar outra por quem possa se apaixonar novamente. Isto é uma ilusão e uma defesa que prende o indivíduo. Há milhões de pessoas na vida e não há tantas confiáveis, é verdade, mas elas ainda existem. A paixão que deixa a pessoa unida a outra que é abusiva é mais uma dependência doentia do que amor.

Veja tabém: Cinco dicas para saber se o namoro é da vontade de Deus?

Que sinais um namorado ou namorada podem detectar para saber se o namoro deve continuar ou não?

Claudio Bruscagin, psicóloga clínica e professora da PUC-SP, dá algumas dicas: “A pessoa o machucou ou desrespeitou? Seus amigos fazem comentários de alerta? Um ou os dois falam muito de ex-namorados? Vocês dois só ficam juntos sem fazer nada que desenvolva a relação? Conversam e falam pouco sobre o que sentem? Deve terminar quando há mais mágoas do que prazer; houve infidelidade, traição; se você se sente usado, abusado ou sendo feito de bobo; se o namorado sempre critica, culpa ou maltrata; se o ciúme foi excessivo e controlador; se todos os amigos e familiares estão preocupados com o relacionamento; se houver violência ou o estilo de vida do namorado oferecer riscos (é delinqüente, usa drogas, pratica crimes)

Fonte: Portal Advento

COMPARTILHAR