“Não existe ‘cura gay’. Homossexualidade não é doença”, Afirma Marco Feliciano. Assista:

7

“Não existe ‘cura gay’. Homossexualidade não é doença”, Afirma Marco Feliciano. Assista:

“Não existe ‘cura gay’. Homossexualidade não é doença”, Afirma Marco Feliciano. Assista:
“Não existe ‘cura gay’. Homossexualidade não é doença”, Afirma Marco Feliciano. Assista:

Marco Feliciano (PSC-SP) em um vídeo publicado por ele,  fala sobre a repercussão da aprovação do projeto que ficou conhecido como “cura gay”, e fala sobre o modo como a mídia tem tratado desse assunto.

“Isso pra mim é desonestidade intelectual, afirmou o deputado e pastor que disse que o apelido “cura gay” dado pela mídia junto com os ativistas gays, na verdade é uma distorção da real proposta criada pelo deputado João Campos (PSDB-GO), autor do projeto.

Segundo Feliciano, João Campos propôs o PDC 234/2011 por ouvir queixas de psicólogos contra a resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que limita a atuação dos profissionais da área no tema.

“Não existe ‘cura gay’ porque homossexualidade não é doença. Fique isso aqui bem claro”, disse Feliciano, que contra-atacou as acusações de preconceito, dizendo que o termo “cura” foi usado apenas pelo CFP no parágrafo único do artigo 3º de sua resolução.

O pastor mencionou ainda que como o tema homossexualidade ainda não é consenso entre os estudiosos do mundo inteiro na área de psicologia, a determinação do CFP de proibir a discussão do assunto e o pronunciamento de profissionais da área sobre a questão é inconstitucional.

Marco Feliciano se exaltou quando comparou a “maldade” da mídia ao criar apelidos para projetos de lei que tenham relação com temas ligados aos Direitos Humanos, como o projeto chamado de Estatuto do Nascituro, que cria leis de proteção ao feto, apelidado de “bolsa estupro”.

O parlamentar ressaltou ainda que a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) era uma “comissão vazia” antes de sua posse, e que sua iniciativa de colocar o PDC 234/2011 (apelidado de “cura gay”) para votação se deu porque ele era o único projeto em tramitação na comissão que tinha “relatoria pronta”, indispensável para que seja dado andamento.

Assista o vídeo:

Fonte: Gospel Mais


 

7 COMENTÁRIOS

  1. Esther, sim, é homem e mulher biologicamente, mas a homosexialidade se trata da atração por pessoas do mesmo sexo, é algo natural como ser hetero, e não um desvio comportamental, doença ou opção.

    Nesse caso a pessoa pode escolher se vai aceitar a sua sexualidade ou vai negar esse fato, por causa da sociedade em que vivemos não é estranho muitos não terem saido do armario.

    Por isso muitos não acreditam nesse papo de ex-gay, veja bem, a pessoa pode deixar de se relacionar com pessoas do mesmo sexo mas não significa que viraram héteros, só fizeram isso por estarem em determinados grupos que não aceitam homossexuais

  2. EU CONCORDO COM O PASTOR, NAO EXISTI CURA GAY, HOMOSSEXUALIDADE NAO é DONÇA pra mim, isso é uma escolha. tenho consciência que a pessoa nasce “homem ou mulher” na minha opinião “minha” homossexualidade é uma escolha.

Deixe uma resposta