Datena gera polêmica sobre morte de homossexual em boate gay citando Marco Feliciano

6
Datena gera polêmica sobre morte de homossexual
Datena gera polêmica sobre morte de homossexual

Datena gera polêmica sobre morte de homossexual em boate gay citando Marco Feliciano. O apresentador José Luiz Datena do programa Brasil Urgente, nesta terça-feira (28) comentou a morte de um rapaz que teria sido espancado em uma boate voltada ao público gay no Rio de Janeiro, ao comentar o caso o jornalista mencionou o pastor Marco Feliciano (PSC-SP), o que gerou uma polêmica nas redes sociais.

O apresentador teria dito que a morte do rapaz, um cabeleireiro identificado como Luiz Antônio, 49 anos, teria ocorrido por homofobia, e que a incitação de crimes como esse seria consequência de posturas como as defendidas pelo pastor e deputado federal Feliciano.

A repercussão da fala de José Luiz Datena foi imediata, e no Twitter, diversos internautas comentaram o discurso do jornalista: “Datena diz agora no ar: ‘o que o Pr Marcos Feliciano defende é uma canalhice!’”, escreveu o usuário Pr. Gracindo.

 Por outro lado, houve quem concordasse com as supostas falas do apresentador Datena: “Os evangélicos deveriam se sentir ofendidos por serem vistos como fomentadores de ódio, discórdia e violência. Não pelo Datena, que ganhou uns pontinhos hoje. Mas ainda falta muito pra ele ir para o céu”, ironizou o usuário Omar Giovani.

O internauta Alex Albuquerque reproduziu o que seria um trecho da fala do apresentador: “’O Feliciano como Presidente da CDH é uma piada’. (Datena)”.

A psicóloga Marisa Lobo, uma das ativistas evangélicas com maior número de seguidores no Twitter, protestou contra a postura de José Luiz Datena: “Até dentro de boates gays, Brasil Urgente, seremos responsabilizados pelas brigas? Acha que somos ‘imbecis’ mesmo? [Isso é] Desonestidade intelectual. Estamos cansados, Brasil Urgente, dessa Ditadura ideológica que usa a dor da morte para tentar nos vincular a crimes. Cristofobia é o nome disso. Se, de acordo com sua exposição, Brasil Urgente, falas do Feliciano geraram preconceito, a sua de hoje gerou ódio contra o povo cristão”, escreveu, mencionando o perfil oficial do programa no microblog.

As colocações de Marisa Lobo foram acompanhadas por outros internautas, que criticaram supostas considerações do apresentador a respeito do que a Bíblia fala sobre a prática homossexual: “Dizer que a Bíblia não fala de homossexualidade como sendo algo desaprovado por Deus, é falar sem conhecer a Palavra. Fala sério, Datena!”, escreveu Laryssa Lobato.

O pastor Marco Feliciano se pronunciou sobre a repercussão através de seu Twitter, afirmando acreditar que a confusão seria um mal entendido.

“Quando perseguiram o Datena por falar em Deus eu usei a Tribuna do Parlamento para defendê-lo, não que tenha me pedido, fiz por justiça. Informaram que o Datena usou o assassinato de um homossexual em uma boate gay para dizer que é culpa minha. Se for verdade é lamentável. Caso o Datenal tenha feito tal comentário, o que sinceramente não creio, tenho certeza que quando colocar a cabeça no travesseiro meditará. E acredito que o Datena terá a grandeza de desfazer esse mal entendido, afinal é um dos maiores formadores de opinião desse país. E eu, amigo Datena, bem como os evangélicos desse país admiramos e respeitamos você por ser quem é! Um abraço e Deus te abençoe! E fica aqui o meu pesar e sentimentos por esta vida que foi arrancada de maneira tão estúpida e violenta. Que Deus conforte a família. Que o culpado por este assassinato seja encontrado e punido pela justiça. Cabe à boate Queen mostrar os vídeos. E à policia investigar”, twitou o pastor.

Na página de vídeos do programa Brasil Urgente, a Band cortou o comentário feito à respeito do caso, e qualquer menção ao pastor Marco Feliciano que tenha sido feita pelo apresentador não está disponível.

Com informações Gospel Mais

6 COMENTÁRIOS

  1. O Pr. Feliciano é um homem milionário pela quantidade de ações judiciais que poderia mover contra esses aproveitadores. O pacote é grande: Xuxa, Datena, Daniela, jornalistas, atrizes, atores, músicos. Daria uma fortuna.

Deixe uma resposta