Homem crucificado volta a fórum para protestar no julgamento do goleiro Bruno

0
Goleiro Bruno no julgamento
Goleiro Bruno no julgamento

Homem crucificado volta a fórum para protestar no julgamento do goleiro Bruno. Santos esteve no primeiro julgamento do caso, que terminou com a condenação de Macarrão e Fernanda.O movimento começa a crescer na porta do fórum de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde, a partir desta segunda-feira (4), serão julgados o goleiro Bruno Fernandes e a ex-mulher dele, Dayanne Rodrigues, pelo desaparecimento e morte da ex-modelo Eliza Samudio. Funcionários de empresas de comunicação acertam os últimos detalhes para as transmissões e curiosos tentam observar mais detalhes sobre o local que irá atrair os olhares de toda a sociedade brasileira. Mas, entre todos os que passam por ali, um manifestante solitário promete concentrar as atenções enquanto as sessões estiverem rolando.

André Luiz dos Santos, de 52 anos, que afirma ser empresário, já esteve no mesmo local no julgamento em novembro de 2012, que terminou com as condenações de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e Fernanda Gomes Castro, ex-namorada do jogador. Desde a manhã deste domingo (3), o homem retornou para a porta do fórum com sua cruz de madeira pedindo “paz e Justiça”.

Homem usa uma cruz em protesto no julgamento do goleiro Bruno

Homem crucificado volta a fórum para protestar no julgamento do goleiro Bruno
Homem crucificado volta a fórum para protestar no julgamento do goleiro Bruno

— Eu não venho condenar ninguém. Venho pedir Justiça, falar sobre paz.

Pendurados na cruz, cartazes com dizeres que pretendem “chocar” as pessoas que passarem pelo local.

— Coloquei a foto de uma criança com a pergunta “vocês viram mamãe?”, simbolizando o filho da Eliza. Também tem uma imagem da Fernanda e do Macarrão dizendo: “é muito pouco por muita violência”.

O manifestante conta que saiu de Viçosa, na Zona da Mata mineira, sem lugar para ficar. Como a intenção “não é passear”, o homem deixou esposa e três filhos no interior de Minas para dormir no carro e só sair “depois que o julgamento acabar”.

— O que eu espero é que não aconteçam mais desmembramentos.

Santos diz que, recentemente, esteve nos julgamentos do caso Eloá, de Gil Rugai e também protestou contra a corrupção na Argentina e no Uruguai. Cada protesto custa, segundo cálculos feitos por ele mesmo, algo em torno de R$ 1.600.

O homem afirma que, neste domingo (3), fica na porta do fórum até às 23h. Na segunda-feira (4), o horário de chegada será 6h.*(Informações R7)

Deixe uma resposta