Novas informações importantes sobre o incêndio na boate Kiss, segundo Laudo.

0

Novas informações importantes sobre o incêndio na boate Kiss, segundo Laudo.

Novas informações importantes sobre o incêndio na boate Kiss, segundo Laudo.
Novas informações importantes sobre o incêndio na boate Kiss, segundo Laudo.

Segundo laudo do Departamento de Criminalística, que faz parte do inquérito da Polícia Civil sobre a tragédia ocorrida na boate Kiss, em Santa Maria, no dia 27 de Janeiro,  novos dados foram revelados sobre os momentos antecedentes ao incêndio. No documento que contém 161 páginas, um dado importante, por exemplo, é que a temperatura causada pelas faíscas do sinalizador disparado na ocasião chegou a 1.267 °C.

Temperaturas entre 271°C e 378°C já seriam suficientes para incendiar a espuma que fazia o isolamento acústico da Boate, segundo a perícia. Segundo o delegado Sandro Meinerz “Certamente, o toque dessas centelhas com a espuma foi decisivo para todo esse acontecimento”.

A fumaça tomou conta da casa noturna e os integrantes da banda que tocavam na noite, sem sucesso, tentaram apagar as chamas com um extintor. Alguns vídeos gravados por aparelhos de celular de pessoas que estavam na boate mostram o momento em que o incêndio começou.

Segundo o inquérito da Polícia Civil que mostra um ofício do Ministério Público reforçando as suspeitas de que o prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer, foi omisso na situação, e que está entre as 28 pessoas responsabilizadas pela tragédia. O documento do dia 6 de setembro de 2011 indica que o MP pediu informações ao prefeito sobre a documentação da boate Kiss. Na resposta, 15 dias depois, o secretário de Proteção Ambiental admitiu que o alvará da casa noturna estava vencido.

A assessoria do prefeito de Santa Maria  afirmou que é de responsabilidade da chefia de gabinete o despacho de ofícios que chegam até o executivo e que o material citado então pela polícia foi encaminhado à secretaria de proteção ambiental.

Outra informação importante é que antes da tragédia, a banda Projeto Pantana, de Elissandro Spohr, iria gravar um clipe na Kiss. Um vídeo, que está em poder da polícia, mostra cenas em que o grupo usa fogos de artifício e nas imagens, as chamas quase atingem o teto da casa. o que confirma a tese de que shows pirotécnicos eram frequentes no local.

De acordo com a polícia, uma apresentação semelhante a registrada no vídeo foi realizada no dia da tragédia. Em depoimento ao Fantástico uma semana após a tragédia, Elissandro garantiu que fogos jamais haviam sido utilizados dentro da Kiss, nem mesmo pela banda Gurizada Fandangueira.

Jader Marques, advogado de Kiko, afirmou que o clipe foi gravado fora do horário de funcionamento da boate, com equipamento específico e presença de profissionais especializados para lidar com a situação. (Com informações g1.globo.com).

Relembre o caso aqui: Incêndio Boate Kiss


 

Deixe uma resposta