Governo Angolano proibe Igreja Universal de realizar cultos e eventos religiosos no país

Governo Angolano proibe Igreja Universal de realizar cultos e eventos religiosos no país
Governo Angolano proibe Igreja Universal de realizar cultos e eventos religiosos no país

Governo Angolano proibe Igreja Universal de realizar cultos e eventos religiosos no país. A Igreja Igreja Universal do Reino de Deus e mais 6 denominações estão proibidas por 60 dias de realizarem cultos ou atividades religiosas em Angola, motivo foi a “Vigília da Virada – Dia do Fim” que provocou a morte de 16 pessoas em dezembro/12.

A Igreja Mundial e mais 5 denominações foram incluídas na proibição por não serem reconhecidas pelo Governo mas realizam eventos.

Em 31 de dezembro 2012  a Igreja Universal do Reino de Deus em Luanda capital de Angola, promoveu um evento denominado  “Vigília da Virada – Dia do Fim” no estádio oficial da cidade com capacidade para 70 mil pessoas e estiveram no evento cerca de 250 mil, e por causa da quantidade de pessoas acima do permitido querendo entrar ocorreu um grande tumulto e 16 pessoas foram mortas por asfixia no local.

Diante desta situação criada o Governo angolano através dos órgãos federais competentes da Presidência da Republica após apurarem os fatos tomaram a decisão neste sábado dia 02/02/13 de suspender as atividades no período de 60 dias para aprofundarem mais nas investigações e assim com mais dados responsabilizar a Igreja Universal civil e criminalmente pelo incidente.

A Nota dos Órgãos de Auxiliares do Presidente da República também orienta que em virtude de se constatar que as Igrejas Mundial do Poder de Deus, Mundial do Reino de Deus, Mundial Internacional, Mundial da Promessa de Deus, Mundial Renovada e Igreja Evangélica Pentecostal Nova Jerusalém apesar de não estarem reconhecidas pelo Estado angolano realizam cultos religiosos e eventos, recorrendo as mesmas práticas que as da IURD, sejam igualmente interditadas de realizar quaisquer atividades religiosas no país.

O Executivo angolano, face ao exposto, apela aos fiéis das igrejas visadas e a toda a população em geral no sentido de se manterem serenos e cumprirem cabalmente as decisões tomadas.

Informações: Inforgospel/ Portugal Digital