Pastor nos EUA culpa gays pelo dilúvio da época de Noé

0
Pastor nos EUA culpa gays pelo dilúvio da época de Noé
Pastor nos EUA culpa gays pelo dilúvio da época de Noé

Pastor nos EUA culpa gays pelo dilúvio da época de Noé. Pastor apoiador do projeto polêmico de perseguição aos gays e lésbicas na Uganda, Scott Lively, causou nova controvérsia com suas recentes declarações. Lively afirmou recentemente que a homossexualidade foi a “última gota d’ água” antes do dilúvio da época de Noé acontecer, em entrevista ao American Family Association.

“Devemos nos lembrar que no período que antecedeu o dilúvio o que os rabinos ensinam sobre a última gota d’ água para Deus antes de Ele trazer o dilúvio foi quando eles começaram a escrever músicas de casamento para casamento homossexual e Jesus disse que você irá saber o Fim dos Tempos porque será como os dias de Noé.”

O pastor Scott Lively afirma que uma análise das Escrituras deixa claro que a homossexualidade é um sinal do Fim dos Tempos.

“Eu acho que isso é uma questão do Fim dos Tempos, homossexualidade. Está presente, e se você fizer uma investigação cuidadosa de todas as escrituras que lidam com isso desde o início e todo o caminho até o fim, Deus está pintando um quadro bem claro que isso representa a extensão externa da rebelião contra Ele em uma sociedade e a última coisa que acontece antes da ira vir.”

Esta não é a primeira vez que o pastor fala que o casamento gay é um sinal do Fim dos Tempos.

Em 2011, na ocasião em que o polêmico Harold Camping profetizou que o mundo iria acabar naquele ano, Lively disse que ele estava errado sobre o dia do Julgamento Final, entretanto, estava certo sobre que o movimento homossexual era um sinal do fim dos tempos.

“Estamos provavelmente todos familiarizados com o fato frequentemente citado que o colapso de numerosas civilizações antes de nossa própria foram anunciadas por um aumento da imoralidade sexual, especialmente a homossexualidade”.

As minorias sexuais da Uganda representadas pelo Centro para os Direitos Constitucionais (CCR) criaram uma ação contra o pastor e estão esperando a decisão de um juiz para dar prosseguimento ao processo.

De acordo com o New York Times, a ação alega que ele “conspirou com líderes políticos na Uganda para aumentar a histeria anti-gay com advertências de que os gays sodomizariam crianças africanas e corromperiam sua cultura.”Informações The Christian Post

Deixe uma resposta