Pastor americano e advogado são barrados em julgamento no Irã

2
Pastor americano e advogado são barrados em julgamento no Irã
Pastor americano e advogado são barrados em julgamento no Irã

Pastor americano e advogado são barrados em julgamento no Irã. Em uma clara e continua violação dos direitos humanos, o Irã continuando o julgamento contra o americano Pastor Saeed Abedini por sua fé cristã, mas Saeed e seu advogado foram barrados da sala do tribunal.

Promotores iranianos trouxeram depoimentos contra o pastor Saeed, tentando forçar líderes de igrejas a testemunhar contra Saeed diante o juiz conhecido como “juiz da forca”.
Ontem foi o único dia para Pastor Saeed apresentar uma defesa, mas agora ele e seu advogado foram excluídos do processo.
Enquanto a audiência foi encerrada e Pastor Saeed e seu advogado não estavam presentes, a BCLJ foi capaz de confirmar o que ocorreu na audiência através de confidenciais em primeira mão, as fontes que estavam presentes na audiência. A BCLJ não está em posição de revelar as fontes por causa da preocupação com suas seguranças dentro do Irã.
Hoje, confirmamos que o depoimento foi tomado de um líder de igreja sobre a conexão do indivíduo com o Pastor Saeed. Este indivíduo foi especificamente questionado sobre a conversão ao cristianismo e se Saeed o incentivou a conversão ao cristianismo, o que ele fez. Além disso, o tribunal pediu detalhes sobre como Pastor Saeed financiou suas múltiplas viagens de volta para o Irã para trabalhar na criação de um orfanato para crianças carentes e se quaisquer fundos estrangeiros estavam envolvidos.
Respondendo a esta notícia fora do Irã, esposa do Pastor Saeed, Naghmeh, disse:
“Temos exposto a mentira do Irã. Hoje, houve uma audiência confirmada com um cristão que havia      trabalhado ao lado de Saeed. O juiz, sem a presença de Saeed ou de seu advogado, questionou este indivíduo sobre a conversão ao cristianismo, trabalho com Saeed, e envolvimento nas igrejas domésticas. O juiz disse essa a pessoa a esperar uma intimação dentro de um mês para voltar a depor contra Saeed. O que foi divulgado pelos meios de comunicação iranianos ontem foi claramente uma mentira. Como Saeed me disse durante uma de nossas conversas, ele suspeitava que o regime planejasse para mantê-lo na prisão por um longo tempo. Este testemunho de hoje é mais uma prova de que o Irã estava apenas tentando silenciar a mídia e não tem intenção de liberar meu marido tão cedo. Precisamos continuar expondo as violações do Irã aos direitos humanos até que meu marido esteja seguro de volta em meus braços”.
As mentiras e demandas por mais testemunhas continuam em um mês e isso deixa claro que o Irã não tem qualquer intenção de liberar Pastor Saeed, permitindo-lhe para voltar para os EUA, ou até mesmo a emissão de um veredicto em breve. Apesar das promessas feitas ontem ao advogado de  Pastor Saeed pelo tribunal que a sentença poderia ser esperada na próxima semana e que a fiança seria concedida, o Irã continuou suas mentiras e campanha de desinformação para desviar a atenção de seu abuso deste cidadão dos EUA por sua fé.
O Irã também pediu informações sobre a situação das igrejas hoje, embora Pastor Saeed não esta envolvido na rede de igrejas que ele ajudou a criar, depois de seu acordo com o governo iraniano em 2009.
Reunidos em uma casa para adorar não é ilegal, mesmo no Irã. No entanto, o regime está tentando tornar isso ilegal, alegando que o ato legal de adorar em uma casa mina a segurança nacional iraniana. Pastor Saeed foi acusado de “intencionalmente” atentar contra a segurança nacional – mas como é que os planos de regime para provar suas ações foram “intencionais” – provando que igrejas, estabelecendo um ato lícito, foram feito com o objetivo de enfraquecer o governo.
O julgamento contra Pastor Saeed é uma farsa, e uma violação fundamental dos direitos humanos. No entanto, o Departamento de Estado dos EUA ainda se recusou a pedir a libertação do cidadão dos EUA. Tanto o jeito que o Irã esta tratando este homem por sua fé e a falta de consideração do Departamento de Estado dos EUA de resposta em defesa deste cidadão dos EUA é ultrajante.
A BCLJ e ACLJ continuam nossos esforços globais para assegurar a sua libertação. Ajude-nos a levar Pastor Saeed de volta aos braços de sua esposa. Por favor, continuem a assinar o pedido de liberdade Pastor Saeed. O tempo essêncial.
www.iclj.org.br / Via Portal Guiame

2 COMENTÁRIOS

  1. e bem verdade que primeiro nos devemos cuidar da nossa casa ,depois dar ajuda pros de fora.porque este pastor nao ficou no seu pais connvertendo um bando de jovem matando nas escolas etc… pra mim e uma tecnica americana um espiao,americano. o mundo ja ta por aqui ho,de farcas e mentiras americanas .o ira tem suas leis e quem for pra la ja devia saber que vai ta sugeito as leis deste pais. me poupe .espiao.

  2. Um pastor vai a um país que tem sua constituição baseada no islã para pregar o cristianismo. No mínimo isso é burrice. A única coisa que espero e que o governo americano não se envolva nisso, mesmo se o pastor for condenado a morte ou prisão. Antes de tentar mudar os outros, é necessário mudar nossa mentalidade para aceitar a crença de cada um.

Deixe uma resposta