Cristãos na Indonésia faz protesto por meio de cartões postais

0

Cristãos na Indonésia faz protesto por meio de cartões postais

Cristãos na Indonésia faz protesto por meio de cartão postal
Cristãos na Indonésia faz protesto por meio de cartão postal

No início dessa semana, protestantes de duas igrejas da Java Ocidental enviaram seis mil cartões postais para o presidente Susilo Bambang Yudhoyono pedindo o fim das restrições à adoração.

Um membro da GKI Yasmin, uma das duas congregações restritas, juntamente com a Batak Society Christian Church (HKBP) Filadélfia, em Bekasi, entregou os cartões para a Secretaria de Estado após a realização de um culto em frente ao palácio presidencial, em Jacarta.

Temerosas de sofrerem retaliações, as duas igrejas tiveram de celebrar o Natal fora dos seus locais de culto, disse Sigalingging Bona, porta-voz da GKI Yasmin. “Os cartões postais são parte da nossa luta para que o presidente acabe com a discriminação que enfrentamos”, acrescentou.

Sinta Nuriyah, esposa do falecido ex-presidente Abdurrahman Wahid, que governou até 2001, estava entre os que enviaram seu cartão postal. “Adorar é um direito de cada cidadão indonésio. Então, eu espero que o presidente Yudhoyono reforce esse conceito”, escreveu ela. “E dê esse direito aos nossos amigos das congregações GKI Yasmin, de modo que eles possam adorar em sua própria igreja”, concluiu.

Os membros da congregação da GKI Yasmin foram proibidos de usar seu prédio por conta de supostas irregularidades na licença de construção de 2006.

Apesar da decisão da Suprema Corte apoiada pelo Provedor de Justiça ter sido favorável à igreja, o prefeito local continuou a impedir o acesso às dependências do templo em meio à oposição generalizada pela maioria muçulmana na área.

Muitas igrejas na capital Jacarta enfrentam a pressão crescente de grupos muçulmanos radicais para deixarem a cidade. As igrejas GKI Yasmin e HKBP Filadélfia são os exemplos mais recentes, já que ambas foram impedidas de realizarem cultos natalinos em seus prédios.

Tradução Ana Luíza Vastag / Portas Aabertas

Deixe uma resposta