Pastor americano em entrevista à Veja “O inferno não existe”

0

Pastor americano em entrevista à Veja “O inferno não existe”

Rob Bell em entrevista à revista Veja, fala sobre céu e inferno!

Pastor americano em entrevista à Veja 'O inferno não existe'
Pastor americano em entrevista à Veja ‘O inferno não existe’

O polêmico autor do livro ‘O amor vence’, pastor americano, Rob Bell concedeu esta semana uma entrevista à revista Veja, falando sobre céu e inferno.

Conhecido por suas declarações das quais se subentende que não há inferno, ele também explicou seu desligamento da mega-igreja Mars Hill Church do qual foi fundador e falou sobre suas experiências como líder religioso.

“Acredito em céu e inferno como dimensões da nossa existência aqui e agora. E acredito que céu e inferno são realidades que se estendem para a dimensão para a qual vamos ao morrer, mas aí já entramos no campo da pura especulação”, diz o pastor americano.

O pastor deixou a liderança igreja Mars Hill Church para divulgar o conceito de seu livro e concluir projetos pessoais. Ele também percorre os Estados Unidos pregando o Evangelho com ênfase na mensagem de que a Igreja precisa atuar aqui e agora, para tornar a vida das pessoas um pouco melhor.

“Para mim é incompreensível um cristão que não considera a salvação universal como a melhor saída, a melhor história. Para mim, acreditar nisso é um dever de qualquer pessoa boa”.

Bill ainda comenta que acredita que esteja havendo uma revolução no Cristianismo onde líderes religiosos estão se perguntando a respeito do propósito da mensagem de Cristo em relação ao presente. Segundo ele, “algo equivalente a uma nova reforma”.

No livro que está sendo lançado no Brasil, Bell questiona que Deus não deixará ninguém ir para o inferno. Nos Estados Unidos, o autor cristão foi muito criticado por religiosos sendo considerado como um universalista ou um herege.

Eles acusam Bell de distorcer as verdades bíblicas sobre o julgamento, a ira e o inferno, e de menosprezar o significado do sangue e da cruz de Jesus Cristo para a salvação.

“Acho que o problema de muitas igrejas é que elas falam com extrema autoridade sobre aquilo que todos nós, elas inclusive, desconhecemos”.

Para ele, o movimento de Jesus se perdeu em algumas categorias-chave, onde para muitas pessoas, a palavra salvação significa que Jesus virá nos salvar, “que Jesus vai nos tirar daqui quando morrermos. Ou seja: é sempre sobre como ir para outro lugar em outro tempo”.

De acordo com o pastor, a palavra salvação precisa ser entendida num contexto holístico. “A razão de tantos ocidentais fazerem ioga está no fato de que ioga quer dizer integração. Somos seres integrados. Acho que estamos na linha de frente de algo massivo, que vai mudar tudo” afirmou o pastor.

Críticas

O reverendo, Augustus Nicodemus Lopes destaca que ao ler as respostas de Rob Bell não pode deixar de notar contradições: “Achei a entrevista dele extremamente esclarecedora, mesmo considerando que estas entrevistas são editadas e por vezes amputadas pelos editores e raramente publicadas na íntegra. Se o que temos na VEJA é realmente o pensamento de Rob Bell, então declaro aqui que poucas vezes na minha vida vi uma figura religiosa de prestígio se contradizer tanto em um espaço tão curto. É por isto que esta entrevista é esclarecedora. Qualquer evangélico de bom senso, que tenha um mínimo de conhecimento bíblico e que saiba seguir um raciocínio de maneira lógica irá se perguntar o que Rob Bell tem que atrai tanta gente”, observou o reverendo presbiteriano.

Chritian Post/ Veja

Deixe uma resposta