Novo advogado irá representar a defesa do goleiro Bruno durante júri popular

0

Novo advogado irá representar a defesa do goleiro Bruno durante júri popular

Novo advogado irá representar a defesa do goleiro Bruno durante júri popular
Novo advogado irá representar a defesa do goleiro Bruno durante júri popular

A informação da nomeação do novo advogado de defesa, Tiago Lenoir, foi confirmada pelo promotor, Henry Wagner Vasconcelos de Castro.

O promotor Henry Wagner Vasconcelos de Castro confirmou ao G1, na sala do Tribunal do Júri de Contagem, em Minas Gerais, que o goleiro Bruno Fernandes já apresentou um novo advogado, Tiago Lenoir. O goleiro destituiu o advogado Rui Pimenta durante a manhã desta terça-feira (20). A defesa está sendo conduzida por Francisco Simim.

Lenoir é advogado da Federação Mineira de Futebol. Ele confirmou que o advogado Simim continua na defesa do goleiro e que não deve haver nova destituição. No início da sessão desta terça-feira, Bruno pediu também a destituição de Simim, que foi negada pela juíza Marixa Fabiane, que preside o júri. Pimenta já havia deixado o julgamento.

O novo defensor prevê seguir o trabalho realizado até agora pelo atual advogado de Bruno. “A gente está preparado para fazer uma boa defesa

Novo advogado do goleiro Bruno Tiago Lenoir
Novo advogado do goleiro Bruno, Tiago Lenoir

para ele”, afirmou Lenoir. O advogado disse conhecer o processo e que estava “prevendo” a sua nomeação. “Eu trabalho com ele [Simim] já há bastante tempo”, ressaltou. “Minha entrada no caso não é inovação na defesa, estou apenas reforçando.”

O advogado Rui Pimenta, que foi destituído pelo próprio atleta, disse que foi “pego de surpresa” com a decisão do cliente. Ele, junto com o Simim, faziam a defesa do goleiro no júri popular pelo desaparecimento e morte e Eliza Samúdio.

“O Bruno agradeceu o trabalho feito, mas disse que queria mudar de estratégia”, explicou o advogado, que disse ainda que o goleiro não apresentou a justificativa da decisão. “Eu não perguntei por quê [houve a destituição da defesa]”, explicou.

“Ele disse que queria que eu continuasse com um habeas corpus para ele”, afirmou Pimenta, se referindo ao pedido feito ao Supremo Tribunal Federal (STF), para que Bruno respondesse ao processo em liberdade.

No dia 1º de outubro de 2012, o ministro Joaquim Barbosa negou, liminarmente, o pedido de soltura. O mérito ainda não foi julgado.

O advogado Pimenta ainda disse que torce para que Bruno seja absolvido. “Faço votos que isso [a destituição]  seja bom para ele”, disse.

Informações G1

Deixe uma resposta