Igreja Anglicana votará se aceitarão mulheres como bispos

Igreja Anglicana votará se aceitarão mulheres como bispos

Igreja Anglicana votará se aceitarão mulheres como bispos
Igreja Anglicana votará se aceitarão mulheres como bispos

O corpo legislativo da Igreja Anglicana votará na terça-feira se aceita mulheres bispos, em sua maior e mais polêmica decisão em 20 anos. Os 470 membros do Sínodo Geral deram início à assembleia geral de três dias nesta segunda-feira, duas décadas depois de a Inglaterra apoiar a introdução de mulheres pastoras.

A reunião do Sínodo, formado por três casas – bispos, clérigos e leigos – acontecem na Church House, próximo a Westminster Abbey no centro de Londres.

Rowan Williams, Arcebispo de Canterbury e líder espiritual da Igreja Anglicana, apoia a legislação. Mais de mil membros da Igreja Anglicana, incluindo bispos e clérigos seniores, enviaram uma carta ao jornal The Independent nesta segunda-feira pedindo ao Sínodo para votar a favor das mulheres bispos.

“Acreditamos sinceramente que esta é a coisa certa a fazer e que esta é a hora certa para isso,” disseram. Em uma carta ao The Times na sexta-feira, 325 clérigos de opuseram à mudança, dizendo que prosseguir “levará irrevogavelmente a fraturas profundas” na Igreja.

Se for aprovada, a legislação seguirá para o parlamento antes de ser assinado pela rainha Elizabeth II – que também é a suprema governadora da Igreja da Inglaterra – abrindo o caminho para as primeiras mulheres bispos em 2014.

Enquanto isso, a Igreja Anglicana da África Austral ordenou a primeira mulher bispo no continente africano, autoridades informaram nesta segunda-feira.

A consagração de Ellinah Wamukoya, originalmente da diocese da Suazilândia, aconteceu na capital econômica do país, Manzini, no sábado, diante de 3 mil fiéis.

*Com informações  Terra / AFP

COMPARTILHAR