Artes como forma de evangelismo.

0

Artes como forma de evangelismo.

Artes como forma de evangelismo.
Artes como forma de evangelismo.

Deus é tão surpreendente que permite que a sua palavra seja pregada de diversas maneiras e com criatividade, e as Artes são exemplo disso. O “Grande Artista”, nosso Deus, quer capacitar e usar pessoas segundo o seu coração, quer usar filhos que sejam adoradores e busquem crescimento espiritual através do seu Santo Espírito, para que dessa forma vidas que não conhecem a palavra ou estão decepcionadas por algum motivo sejam alcançadas.

A Música, o teatro, a pintura, a dança, as esculturas, os poemas e tantas outras formas de expressões artísticas, podem ser usadas sim como instrumentos de evangelismo que colaborem no crescimento do reino. Quantas vezes ouvimos testemunhos de pessoas que conheceram a Jesus através de um louvor ministrado na igreja, ou uma canção escutava no carro, um DVD que um amigo deu de presente, ou uma peça de Natal que tocou profundamente sua vida. Muitas vezes a palavra tocou o coração de uma pessoa por um poema que brotou do coração de alguém ou por uma melodia de algum instrumento tocado.

Percebemos a importância das artes, quando encontramos muitos fatos de expressões artísticas na Bíblia. Deus é um por si só o “Grande Artista”, criador da natureza, que possui diversas cores, tamanhos, sons e que nos inspiram e nos revelam o quão criativo Ele é. Tanta criatividade e amor pelo ser humano, nos motiva a sermos instrumentos no meio de tantas coisas erradas que acontecem, e assim podemos colorir tudo o que nos cerca.

Falando especificamente de Música, Adhermar de Campos em seu livro “O Poder da música a serviço da adoração”, fala justamente que a música (que é uma forma de expressão artística) é muito poderosa no serviço da adoração, na cura e na pregação do evangelho e afirma que:

“Deus é um ser musical e esse fator é indiscutível.” E continua: “Como ninguém, Deus conhece o poder da música e a criou para que fosse o meio de comunicação mais agradável no seu relacionamento com os homens. Deus deu a música ao homem para que ele o adorasse e expressasse amor e gratidão: “Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor, todos os habitantes da terra!”. (Salmos 96:1). (p.17).

Devemos ser adoradores de verdade e que amem o próximo para então levar a mensagem de Jesus, e independente de sermos artistas ou não, podemos usar as artes como forma de evangelismo. As artes estão aí para todos, é só sabermos usá-las. É uma missão que precisa de molde e dedicação, que trabalhada por Deus segue rumos muito maiores do que podemos imaginar, basta que a adoração seja constantemente presente em nossas vidas, fazendo sempre de Jesus, o “Grande Artista” nosso foco, para que possamos ser usados.

Obviamente não somos perfeitos, e falhamos em alguns aspectos e às vezes em até muitos deles, mas apesar disso, conhecemos o amor de Jesus e mesmo com nossas falhas temos em mãos um material muito preciso como forma de falar do amor do Pai.

“Por meio de Jesus, pois ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome”.(Hebreus 13:15).

Não é preciso pertencer a um ministério artístico para adorar a Deus com artes ou evangelizar pessoas, nossa vida por si pode ser uma fonte de ministração, que pode ser usada de diversas formas. A nossa vida é o templo do Espírito Santo, templo do “Grande Artista” e por isso, se permitirmos ele sempre agirá para que possamos fazer discípulos através das artes ou por outros meios que Ele nos direcionará.

Bruna Weinrebe

Deixe uma resposta