Preso morre enforcado em ala evangélica de Penitenciária no MT

0
Preso morre enforcado em ala evangélica de presídio no MT
Preso morre enforcado em ala evangélica de Penitenciária no MT

O preso Nilson Sérgio Sabino, 32, foi encontrado morto, na manhã desta quinta-feira (5), dentro de uma cela na ala evangélica da Penitenciária Central do Estado (PEC), no bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá (MT).

A Secretaria de Justiça de Direitos Humanos (Sejudh) informou, por meio de assessoria de imprensa, na tarde de hoje, que o preso se suicidou. A morte está sendo investigada para confirmar se foi ou não suicídio.

Nilson estava preso por roubo desde março de 2009. Ele dividia a cela com mais 14 reeducandos, que disseram não ter visto nada de anormal e que apenas encontraram o corpo já sem vida.

A informação da Sejudh é de que os presos saíram para participar de um “ensaio musical” e, quando retornaram, Nilson estava morto, enforcado. Ele teria desistido de participar do ensaio e permanecido na cela.

Não foi informado que o objeto ele utilizou para cometer o suposto suicídio.

O corpo de Nilson foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), para realização de um exame de necropsia, que deverá apontar a causa da morte.

Familiares já foram informados de sua morte e aguardam liberação do corpo, para providenciar o velório e o sepultamento.

Ala evangélica

As alas evangélicas de unidades prisionais de Cuiabá têm aparecido constantemente na mídia, como palcos de denúncias de maus tratos e extorsão.

Em abril deste ano, o Ministério Público Estadual (MPE) desarticulou um sistema de extorsão, controlado por membros de igrejas evangélicas, dentro do Centro de Ressocializão de Cuiabá (CRC), a antiga Cadeia Pública do Carumbé, no bairro do mesmo nome.

Os denunciantes relatam que os presos que não contribuíam com as igrejas sofriam agressões, eram punidos com transferência para outras alas e até perdiam o direito de dormir em camas.

O MPE aponta que as denúncias pesam contra três igrejas evangélicas: Universal do Reino de Deus, Assembleia de Deus e Deus é Amor.

O MidiaNews reproduziu uma reportagem divulgada pelo programa “Comunidade”, apresentado pelo jornalista Lucky Marlon, da TV Rondon (SBT), que revelou um pouco mais do submundo da famosa “Ala dos Evangélicos”. Leia maisAQUI.

Em depoimento, um ex-presidiário, identificado apenas como “Benedito”, por medida de segurança, descreve o horror que é estar preso no local.

“A ala não tem nada de evangélica. Só tem o nome de Igreja Evangélica Universal do Reino de Deus. Mas, não tem Deus, porque Deus tem amor, tem perdão…O local deveria mudar de nome. A pessoa entra como 155 [artigo do Código Penal que trata de furto] e sai como assaltante; entra como usuário e sai como traficante. Ela presencia o próprio dirigente fazendo esse tipo de coisa: cheirando (usando cocaína) e jogando baralho…”, disse Benedito, no seu relato.

*Midia News

Deixe uma resposta