Pastor nos EUA é preso após colocar câmeras em banheiro feminino de igreja

0
Pastor nos EUA é preso após colocar câmeras em banheiro feminino de igreja
Pastor nos EUA é preso após colocar câmeras em banheiro feminino de igreja

Um pastor de Indiana, Estados Unidos, está enfrentando uma acusação de voyeurismo. Ele teria colocado câmeras escondidas no banheiro feminino, disfarçados de purificadores de ar.

Robert Lyzenga, 55, foi preso na semana passada pelo Departamento de Polícia de Tippecanoe. Foi libertado da prisão somente após pagar fiança de US$ 5000.

A investigação começou no mês passado, quando policiais foram chamados até a Igreja Cristã Reformada de Sunrise, que Robert pastoreia. Uma mulher denunciou que a tampa de purificador de ar tinha caído e ela viu que havia uma câmera dentro, disseram os policiais envolvidos no caso.

Após descobrir a câmera escondida na divisória do banheiro que usava, olhou a divisória adjacente e encontrou outro purificador de ar com uma câmera escondida. Na terceira divisória também havia um purificador, mas sem máquina fotográfica.

Um exame pericial comprovou que “os três purificadores de ar não eram realmente purificadores. São caixinhas de plástico retangulares modificadas para ocultar as câmeras em seu interior com sensor de movimento”, explicou o detetive Robert Goldsmith. As caixas tinha adesivos com o nome “Glade” mas foram feitas em um computador caseiro.

Uma análise dos cartões de memória retirados dos “purificadores de ar” mostrou que eles continham imagens de duas mulheres adultas e uma adolescente. Segundo testemunhas, os purificadores foram colocados em fevereiro, levantando a possibilidade de que muitas outras mulheres foram filmadas.

O exame de um dos cartões de memória retirados da câmera mostrou uma “breve gravação de vídeo de um escritório no momento em que a câmera foi acionada pela primeira vez”, segundo a polícia. É possível ver parte do ambiente, mas não o rosto de quem a segurava. Em um esforço para identificar as imagens do vídeo com uma área específica, os policiais procuraram o pastor da igreja e pediram para visitar todas as salas.

Lyzenga abriu várias salas e escritórios, mas os oficiais não conseguiram identificar o local. Mas o oficial Goldsmith relata que ao “perguntar sobre o escritório do pastor”, Lyzenga “ficou muito nervoso”. O policial afirma que a mobília da sala do pastor é idêntica ao que é vista em um dos vídeos (incluindo o mousepad com o logo do Superman).

O pastor foi preso dentro do seu escritório e levado à delegacia. Casado há 30 anos e pai de três filhos, ele foi demitido imediatamente após sair da prisão dia 10 de maio. A polícia aguarda que alguém mais preste queixa para prosseguir com o inquérito.

Traduzido por Gospel Prime

Deixe uma resposta