Construção de igreja era usada para tráfico de drogas e exploração sexual

0
Construção de igreja era usada para tráfico de drogas e exploração sexual
Construção de igreja era usada para tráfico de drogas

Um homem de 51 anos foi preso pela Polícia Civil de Lucas do Rio Verde acusado de tráfico de drogas. Ele havia sido contratado para cuidar de uma construção da igreja católica Rosa Mística, no bairro Cidade Nova em Lucas do Rio Verde. Porém, o local passou a ser usado como ponto para o tráfico de drogas e também como local para a prostituição. A construção e a igreja ficam localizadas em frente ao Fórum da Comarca e também à Promotoria de Justiça, ladeadas por três unidades escolares.

Conforme o delegado Marcelo Martins Torhacs, responsável pela delegacia municipal, com o homem foram apreendidos 37 trouxinhas de pasta base e pequena quantidade de maconha. 25 são trouxas maiores, avaliadas no mercado do tráfico, a 200 reais a unidade. Juntamente com o acusado, foram apreendidos 7 adolescentes, que seriam aliciados para o tráfico. A ação vinha sendo investigada por policiais civis, que ontem invadiram o local fazendo a detenção e apreensão dos menores, sendo que três já são conhecidos da polícia. Um deles, inclusive, tinha intimação para comparecer à Delegacia para responder pelo mesmo crime, tráfico de drogas.
“Algumas famílias vêm nos pedir, de forma surpreendente, para ficarmos com os menores apreendidos na delegacia, dizem que é melhor aqui do que na rua, vendendo droga. Mas não é esse o nosso papel”, revelou o delegado, acentuando que as famílias têm que assumir o papel de educar os filhos, evitando que na adolescência e juventude migrem para a marginalidade. Já são 11 os adolescentes apreendidos nos últimos dias e que permanecem na delegacia.
Ainda de acordo com o delegado, no momento das abordagem, os investigadores encontraram uma mulher que estaria usando o local para prostituição com um dos adolescentes. “O indivíduo contratado sob confiança, para cuidar da obra, trafica drogas, alicia menores e ainda chama prostitutas para praticar programas, ou pelo menos permite que esses programas sexuais sejam feitos ali”, lamentou o delegado, informando que a polícia vai apurar os antecedentes do acusado.
No momento em que o acusado foi abordado, não foi encontrado dinheiro. Nos momentos que antecederam a incursão dos investigadores ao local onde estavam o homem e os menores, foi observado intensa movimentação. A polícia acredita que o dinheiro obtido na comercialização das drogas possa ter sido recolhido por um dos indivíduos que deixaram o local. “Infelizmente ainda não pudemos identificar esse comparsa, mas a investigação trabalhará para isso”, finalizou o delegado.
Informações: ExpressoMT©

Deixe uma resposta