Red Bull causa polêmica em comercial com Jesus, que pode ser retirado do ar

 Red Bull causa polêmica em comercial com Jesus
Red Bull causa polêmica em comercial com Jesus

Um comercial do energético RedBull está causando polêmica nas redes sociais ao fazer — em forma de desenho animado — uma piada com a passagem bíblica em que Jesus caminha sobre a água. O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) deverá julgar, ainda este mês, o caso e poderá pedir que o anúncio seja retirado do ar.

No filme, que tem pouco mais 30 segundos, Jesus sai de um barquinho caminhando sobre o rio durante uma pescaria e é questionado por “Pedro” sobre como consegue fazer aquilo. Um terceiro integrante do barco diz que “Ele só tomou um RedBull”.

Em seguida, Jesus afirma que tal feito não é por conta da bebida energética nem por qualquer milagre: “Só tem que ficar esperto onde tem pedra”, diz, enquanto salta as pedras encobertas pela água e solta um “Jesus”, ao escorregar numa delas.

O filme não teve boa repercussão no meio religioso. Em sites de relacionamento como o Youtube e na própria página da RedBull, onde o filme também está disponível, internautas dividem opiniões sobre o conteúdo do comercial.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Arquidiocese do Rio informou estar analisando o caso juridicamente. O Conar disse já ter cerca recebido cerca de 50 reclamações a respeito do comercial e que, caso o conteúdo seja considerado inadequado, ele poderá ser modificado ou mesmo tirado do ar.

O posicionamento oficial do Departamento de Comunicação da RedBull é que “o comercial não tem nenhuma conotação negativa com a religião. E que, na verdade, é um comercial que faz uma brincadeira com o próprio produto, ao dizer que ele não precisou tomar RedBull, apenas usou as pedras para caminhar pela água”.

De origem austríaca, o anúncio foi lançado oficialmente no Brasil em fevereiro e está no ar também na Austrália, Itália e Suíça. Se não for pedida a retirada do ar pelo Conar, o comercial deverá ser transmitido em canais de TV aberta e TV paga até novembro, segundo previsões da RedBull.


As informações são do Extra-online

COMPARTILHAR