Padre que chamou evangélicos de otários pode ser afastado do cargo

2
Padre que chamou evangélicos de otários pode ser afastado do cargo
Padre que chamou evangélicos de otários pode ser afastado do cargo

O padre Paulo Ricardo Azevedo Júnior, que recentemente chamou os evangélicos de otários, pode ser afastado do seu cargo após reclamações de outros padres que também foram ofendidos pelo pároco durante seus sermões.

Um pedido de afastamento será julgado pelo arcebispo de Cuiabá, dom Milton Santos, que recebeu a carta aberta assinada por 27 padres e protocolada junto à Mitra Arquidiocesana e à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O sermão que causou a confusão no Clero foi ministrado durante o “Vinde e Vede”, um tradicional evento católico que acontece no período de Carnaval. Durante sua fala, o padre Paulo Ricardo criticou seus amigos que não possuem uma postura adequada.

“Quantos padres foram tomados completamente pelo espírito do mundão. Tá entendendo? Caíram no mundão, no mundo (…) Quer dizer que estão no mundão, tão na festança, tão no pecado. Não querem mais ser padres. Querem ser boy. Querem tar (sic) na moda. Tá entendendo? Querem ser iguais a todo mundo. Padre que quer ser igual ao mundo!”, afirmou o padre em sua palestra, que foi difundida pela internet, através do site YouTube e pelas redes sociais.

Conhecido em Cuiabá por usar a batina sempre que é visto em público, o pároco sem papas na língua, critica seus amigos do Estado que não usam a vestimenta como traje permanente. “Vejam: Nossa Senhora está dizendo que a Igreja tá sofrendo um calvário. E por quê? Porque entrou dentro da Igreja o espírito do mundo. E entrou como? Entrou por causa de padre! Por causa de padre que não é padre! Por causa de padre que não honra a batina porque, aliás, nem usa a batina!”, bradou o padre, em seu discurso.

Diante dessas falas os padres se uniram e apresentaram o documento pedindo o afastamento de Paulo Ricardo de Azevedo Júnior. “Colocando-se talvez no lugar de Deus, Padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior julga e condena inúmeros irmãos no sacerdócio que levam vida ilibada e que são reconhecidamente compromissados com o Evangelho, com a Igreja e com o Reino de Deus. Ele espalha discórdia e divisões desnecessárias e prejudiciais ao crescimento espiritual do clero e do povo de Deus.”, relata o documento.

Os padres não pedem apenas o afastamento de Paulo Ricardo do comando das missas como também que ele seja afastado do cargo de mestre do Seminário Dom Aquino Correa (Sedac), em Várzea Grande. Eles alegam que ele  “não tem saúde mental para ser formador de futuros presbíteros”.

Do outro há fiéis que apoiam Paulo Ricardo e até criaram na internet uma campanha para que ele não seja afastado. Além da petição pública eletrônica os católicos da cidade também planejam uma manifestação em frente à sede da Arquidiocese.

Com informações Gospel Prime

2 COMENTÁRIOS

  1. Como católico eu acredito que a Igreja tem que fazer uma avaliação na formação de novos padres. Aproveitando este episódio do Padre, Em que ele tem um poço de razão. Os recém ordenados (formados ) em sua maioria só querem casa arrumadas, carrão novo, dinheiro na carteira e pró…, resto “o deus dará”. Também não se poda generalizar todos os demais, ou banalizar os que querem ser moderníssimos, porem eu não apoio meu pastor usar um padrão que me envergonhe. A estes super modernos, com eles eu não confio a minha condição.
    amigosdotiobeto@gemail.com.br

Deixe uma resposta