Marco Feliciano sai em defesa da Igreja Mundial

Marco Feliciano sai em defesa da Igreja Mundial
Marco Feliciano sai em defesa da Igreja Mundial

Em pronunciamento, Marco Feliciano criticou a forma como templos da Igreja Mundial foram fechados.

Em pronunciamento recente na Câmara dos Deputados o pastor e deputado Marco Feliciano saiu em defesa da IMPD, pronunciando-se contra a forma como o fechamento dos templos da igreja é realizado.

Para ele existe uma  “parcialidade” das autoridades do Estado de São Paulo em relação à fiscalização dos templos da Igreja Mundial do Poder de Deus.

Leia o discurso na íntegra:

Uso desta tribuna que me foi confiada pelo Povo Evangélico do Estado de São Paulo, para conclamar as autoridades administrativas do meu Estado, para que continuem cumprindo a Lei, mas com parcimônia e sem parcialidade.

Explico: reiteradas vezes assistimos através dos meios de comunicação o fechamento dos templos da Igreja Mundial do Poder de Deus, dirigida pelo Apóstolo Waldemiro Santiago.
As autoridades alegam falta de estrutura para o funcionamento de cultos ou reuniões que sempre tem aglutinado multidões de pessoas de todo o Brasil numa manifestação pacífica e ordeira com a única finalidade de cultuar e louvar a Deus na sua forma mais singela. Em todos esses anos, nunca houve registro de qualquer atitude de quem quer que seja, que tenha colocado em risco a incolumidade dos frequentadores desses eventos.

Acho muito estranho a presteza com que as autoridades efetuam diligências nesses locais principalmente quando se trata de festividades previamente divulgadas pela mídia, ora, se fosse o caso de uma interdição o correto seria que tal ato administrativo se desse com antecedência numa rotineira fiscalização. O que se observa é exatamente o contrário, tolera-se o desenrolar dos preparativos para a recepção da grande multidão para estipularem multas, quando não, expede-se ordem de interdição.

Fazendo uma analogia com outros eventos realizados na Avenida Paulista, exemplo “Parada Gay”, que também arregimenta multidões de até 2 milhões de pessoas, onde constata-se total falta de estrutura suficiente para suprir as necessidades básicas dos frequentadores dos referidos eventos. Aproveitando o fato de que recentemente também assistimos as festividades carnavalescas onde em algumas cidades multidões se aglomeraram em blocos compactos de gente onde tudo é permitido, bebidas, cigarros, drogas, sexo livre, e não temos conhecimentos e nem a grande mídia informou sobre a atuação imediata dos órgãos judiciários e administrativos.

Senhores, não sejamos levianos nem rasos na análise do comportamento do responsável pela Igreja Mundial do Poder de Deus, o já citado Apóstolo Waldemiro Santiago, que com certeza sempre providencia todos os meios exigidos pela administração pública para a realização de tais eventos, mas todavia não há condições humanas de prever qual a quantidade exata nem aproximada de pessoas que possam de dirigir a um evento dessa natureza pois, a manifestação de sinais vislumbrados nessas reuniões superam a expectativa dos mais previdentes.

Finalizo convidando aos colegas deste parlamento que se interem do grande beneficio que tais reuniões trazem para quem se faz presente ou mesmo assiste a distância para que de qualquer forma estejamos atentos a possíveis perseguições religiosas disfarçadas e veladas, com visíveis excessos “legalistas”.

Informações Guiame

COMPARTILHAR