Embaixada do irã garante que o pastor Yousef Nadarkhani não será executado

0
Embaixada do irã garante que o pastor Yousef Nadarkhani não será executado
Embaixada do irã garante que o pastor Yousef Nadarkhani não será executado

Membros das Frentes da Família e Evangélica em defesa da vida do pastor iraniano supostamente condenado à morte por ter se convertido ao cristianismo deram resultado. Em encontro na embaixada do Irã nesta terça-feira (06/03), os parlamentares conseguiram a promessa do embaixador de que uma nota oficial sobre o caso será divulgada ainda esta semana e que não houve condenação ao pastor e nem perseguição religiosa.

“Recebemos informações importantes e percebemos abertura da embaixada para debater o tema”, afirmou Marcelo Aguiar. Para o parlamentar, que foi autor de uma moção de repúdio contra a condenação por suposta perseguição religiosa no ano passado e esteve com o ex-embaixador iraniano na seqüência, a informação mais importante foi a garantia de não existência de condenação. “Estamos, antes de mais nada, lutando pela vida de um ser humano. Recebemos a garantia de que não há pena de morte na Lei Civil iraniana e que o suposto crime do pastor Youssef não seria religioso, logo, temos mais garantias quanto à manutenção de sua vida”, acredita o parlamentar.

Os parlamentares estão na expectativa da nota oficial da Embaixada, que acalmará as comunidades cristãs no mundo todo. O novo embaixador do Irã no Brasil, Mohammad Ali Ghanezadeh Ezabadi, afirmou que não há perseguição religiosa em seu País e disse que o crime do pastor teria sido de roubo. Segundo ele, o preso está em contato constante com a família e recebe o mesmo tratamento que outros presos no País. “Avançamos muito nos Direito Humanos no Irã, por isso mesmo ficamos surpresos ao ver as notícias divulgadas sobre este caso”, afirmou Ezabadi.

O embaixador pediu que, em situações futuras, os parlamentares procurem a Embaixada antes de tirar qualquer conclusão. Para facilitar a troca de informações sobre o caso, o embaixador sugeriu que o vice-presidente do Sistema Judiciário do país, responsável pela área de Direitos Humanos no Irã, seja convidado, via Itamaraty, para vir em delegação ao Brasil dar detalhes sobre a situação do pastor e dos avanços no setor.

Os parlamentares pediram ajuda da Embaixada para entrar em contato com a família ou advogados de Youssef e receberam, em retorno, um pedido de ajuda. Um iraniano estaria preso no Brasil e a Embaixada não está conseguindo encontro com os advogados dessa pessoa. “Acredito que o debate foi muito importante porque trocamos informações importantes e percebemos que podemos nos ajudar mutuamente. Vamos agora esperar o desenrolar do caso e continuar orando pela manutenção da vida do pastor Youssef”, afirmou Marcelo Aguiar.

Estiveram presentes ao encontro o presidente da Frente da Família, senador Magno Malta, o senador Sérgio Petecão e cerca de quinze senadores e deputados cristãos.

Assessoria de Iprensa – Deputado Federal Marcelo Aguiar
www.deputadomarceloaguiar.com.br

Twitter: @MarceloAguiar12 | @MarceloAguiarSP | @MarceloAguiarNW

Deixe uma resposta