10 de dezembro de 2016

Igreja ignora decisão judicial e realiza evento em Guarulhos

Igreja Mundial do Poder de Deus ignora decisão judicial e realiza evento em Guarulhos, SP

Mesmo com uma liminar da Justiça proibindo uma vigília organizada pela Igreja Mundial do Poder de Deus, que duraria toda a madrugada no recém-inaugurado megatemplo em Guarulhos (Grande SP), pastores e fiéis encheram o local –que comporta até 140 mil pessoas– na noite de ontem.

A suspensão do evento que começaria às 23h foi determinada ontem mesmo pelo juiz Rafael Tocantins Maltez, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Guarulhos, atendendo a uma ação popular ajuizada pelo vereador guarulhense Geraldo Celestino (PSDB).

O juiz estabeleceu multa de R$ 100 mil caso a igreja descumprisse a medida.

Maltez alegou que “o caos” ocorrido na inauguração do megatemplo, no dia 1º de janeiro –quando três rodovias ficaram travadas por conta da fila de ônibus nos acostamentos–, iria se repetir.

Resposta

Líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, o apóstolo Valdemiro Santiago, criticou ontem à noite a liminar da Justiça proibindo a vigília.

“Como pode alguém cancelar um evento algumas horas antes quando metade do povo está dentro [do templo]”, disse Santiago durante um culto no templo de Guarulhos (Grande SP), que antecedeu a vigília.

Ele ainda disse durante seu discurso que sua igreja é alvo de perseguição e assegurou aos fiéis que o evento estava mantido.

Nenhum representante da Igreja Mundial do Poder de Deus quis falar com a reportagem sobre a decisão da Justiça.

Últimas notícias

Notícias mais lidas

Cultos onlie